A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

05/08/2013 15:07

Samu atribui a mal entendido recusa de laudo que virou caso de polícia

Lidiane Kober

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) atribuiu a um mal entendido a recusa da emissão de cópia de relatório de atendimento, realizado no sábado (3), na Vila Taquarussu, em Campo Grande. Indignado com a negativa e por esperar duas horas pela ajuda, Catharino de Almeida, 77 anos, procurou a polícia para denunciar o caso.

“Um médico se identificou como Carlos, CRM 1632/MS, e disse que não poderia deixar uma cópia do relatório porque a prefeitura está em contenção de gastos”, relatou o comunicante à polícia.

O Campo Grande News confirmou a ordem da prefeitura para conter os gastos com papéis. A orientação, no entanto, não se estenderia a atendimentos fora dos postos de saúde, como no caso registrado no sábado, quando a família acionou o Samu, após localizar Cláudio César da Silva, 41 anos, que sofria de epilepsia morto, sem sinais de violência no corpo.

A ordem seria para cortar a emissão de relatório em caso de atendimento nos postos de saúde, quando o paciente já recebe um laudo na unidade. Mas, “por excesso de zelo”, como preferiu classificar o SAMU, o médico, responsável pela ocorrência, se negou a fornecer cópia do relatório.

Acionado pela polícia, o Samu se comprometeu a informar os dados e disse que o documento poderia ser retirado em seguida na central, no Bairro Pioneiros. Porém, no relatório que disponibilizou, o médico não anunciou os horários de acionamento e chegada da ambulância, nem os procedimentos adotados durante o atendimento.



Esse "pessoa"l de Campo Grande mesmo, ninguém enxerga os milhares de atendimentos prestados pelo SAMU mas ficam remoendo um mal entendido por dias. Muito irônica nossa sociedade.
 
William Sousa em 05/08/2013 19:55:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions