A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 20 de Abril de 2019

28/12/2018 15:37

Samu ganha 4 novas ambulâncias, mas terá de esperar para cobrir deficit

Veículos substituirão mais antigos e frota seguirá com 9 viaturas; deputado confirma empenho que garantiria mais 3 ambulâncias para a Capital

Humberto Marques e Aline dos Santos
Capital recebeu quatro novas viaturas para o Samu, mas ainda enfrenta deficit de ambulâncias. (Foto: Henrique Kawaminami)Capital recebeu quatro novas viaturas para o Samu, mas ainda enfrenta deficit de ambulâncias. (Foto: Henrique Kawaminami)

A Prefeitura de Campo Grande recebeu nesta sexta-feira (28) quatro novas ambulâncias para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), porém, a incorporação dos veículos à frota não representa atendimento às necessidades da cidade. Isto porque um mesmo número de veículos deverá ser retirado de circulação, por conta da idade. Há, porém, a perspectiva da chegada de mais três ambulâncias à Capital em 2019.

Das ambulâncias entregues nesta sexta, duas foram adquiridas pela prefeitura e duas chegam por meio de emenda parlamentar do deputado federal e futuro ministro da Saúde Luizn Henrique Mandetta (DEM), em um investimento de R$ 223 mil por veículo. Três delas serão de atendimento básico (com socorrista e técnico) e uma avançada (socorrista, médico e enfermeiro).

Coordenadora do Samu, Vânia Esteves Lima explica que as novas viaturas “não vão somar” à frota, hoje formada por nove ambulâncias –seis básicas e três avançadas. Quatro delas devem seguir para manutenção, com tendência de serem baixadas. Segundo ela, “o ideal é que Campo Grande tivesse 13 ambulâncias”, destacou.

O problema na frota do Samu teve seu auge em meados deste ano, quando apenas duas ambulâncias tinham condições de uso pelo serviço de atendimento a urgências.

No evento, porém, o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) antecipou que “na rapa do tacho” –busca por recursos federais que tiveram empenhos cancelados nas últimas semanas do ano e voltaram a estar disponíveis–, Mato Grosso do Sul garantiu mais seis ambulâncias para o Samu, sendo três para Campo Grande. Isso elevaria a frota para 12, uma a menos que o ideal preconizado pelo Ministério da Saúde para a Capital.

Vilela confirmou que viaturas novas substituição outras com maior rodagem, mas comemorou melhoria na frota. (Foto: Henrique Kawaminami)Vilela confirmou que viaturas novas substituição outras com maior rodagem, mas comemorou melhoria na frota. (Foto: Henrique Kawaminami)

Os demais veículos vão para Corumbá, São Gabriel do Oeste e Sidrolândia, segundo Geraldo, que na manhã desta sexta foi confirmado como futuro secretário de Estado de Saúde. “A portaria de destinação das ambulâncias já foi publicada no Diário Oficial da União”, pontuou Geraldo.

Titular da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), Marcelo Vilela confirmou a substituição de ambulâncias mais antigas, algumas de 2009 e 2010, pelos novos veículos. “Fechamos com chave de ouro o último dia do expediente de 2018”, comemorou o secretário. A prefeita em exercício, Adriane Lopes (PEN), acompanhou a entrega.

Aedes – Vilela também anunciou que Campo Grande recebeu do governo fderal sete caminhonetes Mitsubishi L200 para ações de vigilância em saúde, em um investimento total de R$ 875 mil (R$ 125 mil por veículo). Frutos de convênio com o Ministério da Saúde, quatro delas serão usadas para o fumacê contra o Aedes aegypti e três em serviços administrativos.

“O fumacê atualmente tem três equipes e vamos somar mais quatro. Pela primeira vez o serviço contará com caminhonetes. Atualmente usamos picapes, que nem sempre dão conta de chegar a terrenos mais acidentados”, destacou Vilela. O secretário afirmou que, no momento, a proliferação do Aedes –transmissor da dengue, zika vírus e da febre chikungunya– está sob controle. “A prefeitura faz o seu trabalho”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions