A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

14/09/2018 14:01

Santa Casa contesta atraso no repasse para médicos, que ameaçam parar

Liniker Ribeiro e Kleber Clajus
Fachada da Santa Casa de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Fachada da Santa Casa de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A Santa Casa contestou o período de atraso do repasse de produtividade SUS aos médicos autônomos e pessoa jurídica que, de acordo com a Amesc-CG (Associação dos Médicos da Santa Casa), seria de 90 e 30 dias, respectivamente. Segundo informou o hospital, o atraso do repasse para pessoas jurídicas seria de 14 dias, enquanto autônomos estariam recebendo o valor nesta sexta-feira (14).

Por meio de nota, a unidade de saúde afirmou que "o corpo de médicos funcionários da Santa Casa (CLT) está em dia, os prestadores de serviço que recebem por nota fiscal devem emitir a nota no final do período e, após auditadas recebem até o último dia do mês consecutivo".

Ainda de acordo com o posicionamento, o repasse está atrasado há mais tempo para uma única empresa, uma vez que a prestadora teria "protelado a entrega da nota fiscal dos serviços realizados".

Devido ao atraso, equipes médicas ameaçam paralisar cirurgias cardíacas e ortopédicas a partir da próxima segunda-feira (17). Segundo o presidente da Amesc-CG, Alex Cunha Alonso, os profissionais no ano passado enfrentaram situação similar e horas extras chegaram a ser divididas em 10 vezes, depois que o caso foi registrado no MPF (Ministério Público Federal) e, posteriormente, enviado ao MPT (Ministério Público do Trabalho).

Os advogados da associação enviaram nesta semana ofício ao procuradores Paulo Douglas Almeida do MPT e Filomena Fluminhan do MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) em busca de uma solução que resulte no pagamento atrasado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions