ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  30    CAMPO GRANDE 15º

Capital

Santa Casa pede médicos para destinar Unidade do Trauma só para tratar covid

Dos 120 leitos da unidade que já existiam, 96 foram transformados e estão atendendo pacientes com a doença

Por Viviane Oliveira e Anahi Zurutuza | 18/03/2021 12:39
Fachada da Unidade do Trauma da Santa Casa (Foto: arquivo / Campo Grande News) 
Fachada da Unidade do Trauma da Santa Casa (Foto: arquivo / Campo Grande News)

A Santa Casa de Campo Grande precisa de médicos para destinar 100% da Unidade do Trauma a pacientes de covid-19 atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Dos 120 leitos da unidade que já existiam, 96 foram transformados e estão atendendo pacientes com a doença. No total, são 30 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e o restante de enfermaria.

A alteração foi anunciada ontem pela prefeitura como uma alternativa para evitar o caos no atendimento às vítimas da pandemia, em razão da superlotação dos hospitais.

Segundo o hospital, a transformação tem sido gradativa nos últimos dias, em razão do aumento do número de casos suspeitos e positivos da doença. Até a semana passada, a Unidade do Trauma estava com 20 leitos de UTI covid e outros 76 destinados a pacientes não covid.

Ao comentar a falta de leitos em Campo Grande e Mato Grosso do Sul, o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende fez questão de dizer ao vivo nesta manhã que os 120 leitos da Unidade do Trauma não vão gerar acréscimo de vagas para assistência a pacientes do SUS.

Os mesmos passarão a ser usados para atender pacientes de covid, mas não são novos leitos. São vagas já existentes que serão reservadas para o atendimento a pessoas que testarem positivo para o coronavírus.

O superintendente de Gestão Médico-Hospitalar, Luiz Alberto Kanamura, explicou que ainda há 24 leitos não covid na unidade do trauma, que estão ocupados, no momento, com outros pacientes. Ontem, foi solicitado pela Prefeitura para que esses leitos fossem transformados para atender pacientes com a doença.

“Para que isso ocorra, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) ficou de nos fornecer médicos e enfermeiros, o que foi previamente acordado. Reiterando, nenhum leito novo foi criado na Santa Casa", reforçou. Ainda conforme o  superintendente, esses leitos eram ocupados por pacientes não covid. Se continuar a evolução de traumas e de outras doenças, pacientes que necessitarem de atendimento ficarão desassistidos, como por exemplo, vítimas de acidentes de trânsito, que não param de chegar.

As pessoas que irão ocupar o Hospital do Trauma são pacientes de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) ou da própria Santa Casa, que entraram por outras doenças, mas no decorrer do atendimento testaram positivo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário