A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

27/03/2018 23:40

Santa Casa registra queda no número de doações de órgãos

O principal motivo das recusas segundo a unidade é o desconhecimento dos familiares sobre o desejo do potencial doador.

Adriano Fernandes
O saldo negativo põe em risco a classificação que colocou Mato Grosso do Sul em 4º lugar no país no número de doações de órgãos no ano de 2017. (Divulgação) O saldo negativo põe em risco a classificação que colocou Mato Grosso do Sul em 4º lugar no país no número de doações de órgãos no ano de 2017. (Divulgação)

A Santa Casa de Campo Grande registrou queda no número de doações de órgãos, neste mês. Das três famílias entrevistadas para a doação todas recusaram doar os órgãos de seus parentes.
O aumento negativa foi também foi para a doação de tecidos, como as córneas.

No mês de março a OPO (Organização de Procura de Órgãos) da Santa Casa foi acionada para entrevistar 14 famílias, destas apenas três autorizaram a doação. O principal motivo das recusas segundo a coordenadora da OPO, enfermeira Ana Paula Silva das Neves, é o desconhecimento do desejo do potencial doador.

“A melhor maneira de se tornar um doador é avisando seus familiares, pois no momento que ocorre o óbito uma equipe especializada irá conversar com eles a fim de viabilizar a doação junto a família. É muito importante que eles saibam do desejo do ente querido”, explica.

Nos três primeiros meses do ano, a OPO entrevistou um total de 32 famílias e, segundo os dados da Organização, apenas seis delas aceitaram doar as córneas. Já para a doação de órgãos dos pacientes diagnosticados com morte encefálica, 21 famílias foram entrevistadas, mas 11 não concordaram com a doação e dez doaram os órgãos dos seus entes.

Até o momento, o hospital registrou três transplantes de rins e córneas. Já em 2017 foram 17 transplantes de rins e córneas e 35 captações de órgãos que beneficiaram pacientes de Mato Grosso do Sul e de outros estados do país.

O saldo negativo põe em risco a classificação que colocou Mato Grosso do Sul em 4º lugar no país no número de doações de órgãos no ano de 2017. A Santa Casa é única unidade captadora do Estado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions