A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

26/06/2013 20:25

Seis dias depois, dois manifestantes permanecem em presídios da Capital

Evelyn Souza
Porta da Agência Bradesco que teve o vidro quebrado.Porta da Agência Bradesco que teve o vidro quebrado.

Dois dos seis manifestantes que foram presos na última quinta-feira (20) continuam em presídio da Capital, seis dias após as manifestações. De acordo com a Polícia, os outros foram liberados após pagarem fiança.

As primeiras prisões aconteceram por volta das 20h30 de quinta-feira, depois de depredações na Câmara Municipal. Foram presos o ator, Eduardo Miranda Martins de 28 anos , o promotor de vendas, Vagner Moreira de Almeida de 24 , o operador de máquinas, Carlos Henrique Aguiar da Silva de 22, o cabeleireiro Allan Bruno de Almeida Vasques de 18 anos e repositor de mercadorias, Nelison Rodrigo Cabral da Silva, de 19 anos.

Além dos seis, outros três adolescentes foram apreendidos.

Segundo a Polícia, Guardas Municipais que estavam fazendo a segurança da Casa de Leis tiveram que solicitar apoio a equipe que estava na Prefeitura, depois que o grupo de rapazes tentou invadir o prédio. Eduardo e Carlos são acusados de gritarem em voz alta “Vamos invadir! Vamos quebrar tudo”, enquanto os agentes faziam um cordão de isolamento.

Allan Bruno foi preso porque atirou uma pedra no Guarda Municipal Jerfferson Clementino de Oliveira, de 29 anos.  Ele ficou ferido no supercílio direito e foi encaminhado ao Posto de Saúde do Bairro Tiradentes.

O grupo também é acusado de quebrar a porta da entrada principal, amassar as grades e danificar a placa onde constava a inscrição da Câmara Municipal de Campo Grande.

Os autores aproveitaram o momento em que a Guarda Municipal pedia apoio aos policiais da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), para fugir, mas foram avistados pelos mesmos agentes quando estavam próximos ao prédio da Prefeitura. Durante abordagem, a Polícia encontrou 23 papelotes de cocaína e uma porção de maconha na mochila de Eduardo Miranda Martins.

Já no bolso de Nelson, foi encontrado um papelote de maconha. Allan Bruno também portava drogas na mochila, na versão da Polícia Militar.

Todos os envolvidos foram encaminhados em seguida para Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do centro. Os adolescentes também foram apreendidos e liberados depois de prestarem depoimento.

O sexto a ser preso foi o eletricista, André Luiz Silva Costa, de 30 anos. Ele chutou a porta de vidro do Banco Bradesco, que fica na Avenida Afonso Pena, esquina com a Rua Calógeras.

André precisou ser encaminhado para a Santa Casa de Campo Grande onde passou por cirurgia porque cortou o pé no momento em que chutou a porta. Ele também é acusado de ajudar a quebrar o vidro de um ponto de ônibus que fica em frente à agência bancária.

Depois que recebeu alta, o autor também foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), do centro. De acordo com a Polícia todos devem responder por Dano Qualificado contra o Patrimônio Público, a pena vai de seis meses até 3 anos de prisão. 

Presos – André Luiz Silva Costa, de 30 anos continua preso. Ele foi transferido para o Centro de Triagem "Anízio Lima", na terça-feira (25). Já o ator, Eduardo Miranda Martins de 28 anos está no Presídio de Trânsito desde a segunda-feira (24). Além de Dano contra o Patrimônio Público, ele irá responder por Tráfico de Drogas.

Liberdade – Vagner Moreira de Almeida, de 24 anos e Alan Bruno de Almeida, de 18 anos, foram liberados da cela da 1º Delegacia de Polícia por alvará de soltura, expedidos no dia 23 de junho.

Os jovens Carlos Henrique Aguiar da Silva e Nellison Rodrigo Cabral da Silva chegaram a ser encaminhados para o presídio, mas já estão em liberdade. Os dois também foram liberados no dia 23, por alvará.

Após confusão, homem é atingido com um tiro em conveniência da capital
Um homem de 20 anos ficou gravemente ferido depois de ser atingido na região lombar por um tiro quando estava em uma conveniência localizada na Aveni...
Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...


é muito fácil falar, e meter o pau quando não se conhece os verdadeiros fatos, por tanto antes de falarem merda, vão cuidar da vida de vocês.
 
Camila Moreira em 28/06/2013 15:41:10
Bem feito!
 
Letícia Araújo em 27/06/2013 10:44:11
Cadeia não é só para pobre. É também para pobre e principalmente se for desordeiro.
 
JOSE ALFREDO DE MELO em 27/06/2013 09:47:47
Está provado que cadeia no Brasil é só para pobre mesmo, os que tinham grana pagaram a fiança e já estão na rua, agora o que está muito estranho é que todos eles portavam drogas, será que isso não foi "plantado" nesses rapazes? Isso tem que ser investigado com muito critério para evitar injustiças.
 
Mathias Hanns em 27/06/2013 08:12:10
Se realmente estes caras estavam promovendo quebra-quebra, tem mais é que ficar um tempo atrás das grades mesmo!! Isso eh coisa de vagabundo e não pessoas que de fato querem mudança.
 
SIDNEI MENESES AQUINO em 27/06/2013 08:11:43
MUITO BEM, QUEM SABE AGORA ELES APRENDEM A FAZER PROTESTO E NÃO BAGUNÇA, COLOCANDO EM RISCO A VIDA DE OUTRAS PESSOAS.
 
ESTELA MARQUES em 27/06/2013 06:50:17
Manifestantes não, são os vândalos. Não nos compare a esses!
 
João Carlos em 26/06/2013 21:53:33
Muito Bom! Pois que agora "paguem" pelos atos praticados. Mas que paguem "no xilindró", e também ressarcindo monetariamente os estragos praticados.
 
Fernando Silva em 26/06/2013 20:37:57
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions