A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

04/01/2012 21:10

Sem autorização, feirantes que faziam ‘gato’ são impedidos de trabalhar

Jeozadaque Garcia e Paula Maciulevicius

Vânia Teixeira, uma das fundadoras da feira, conta que os trabalhadores tentam legalizar a situação há cerca de quatro anos. Além disso, no ano passado, um pedido teria sido feito à prefeitura.

Técnicos da Enersul impediram que feirantes fizessem ligação clandestina de energia. (Foto: Pedro Peralta)Técnicos da Enersul impediram que feirantes fizessem ligação clandestina de energia. (Foto: Pedro Peralta)

Cerca de 140 dos 200 feirantes que ficam na esquina da rua Lorenzo Torres Cintra com a avenida dos Cafezais, no bairro Paulo Coelho Machado, região sul de Campo Grande, paralisaram suas atividades nesta quarta-feira (04).

Os trabalhadores, que costumavam fazer o conhecido ‘gato’ para iniciarem suas atividades, foram barrados por técnicos da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul) logo pela manhã.

Vânia Teixeira, uma das fundadoras da feira, conta que os trabalhadores tentam legalizar a situação há cerca de quatro anos. Além disso, no ano passado, um pedido teria sido feito à prefeitura.

“Algumas pessoas foram embora chorando. Desesperadas por não pode trabalhar”, relata.

A feira existe no local há 10 anos. Os trabalhadores contam que não se negam a pagar a energia que consomem, porém, necessitam de uma autorização da prefeitura para que a Enersul instale a CP Rede, padrão próprio para o feirante.

Vendedora de espetinhos, Ivanete Alves de Oliveira, de 46 anos, trabalha na feira há seis meses. Ela conta que não há como trabalhar sem energia, já que seu freezer contém carne e mandioca.

“Não tem como ficar e ainda vou ter que jogar a mercadoria fora”, lamenta.

Conforme os técnicos que estiveram no local, os feirantes fazem um emaranhado de fios que oferece riscos à população. Vários moradores disseram ter perdido eletrodomésticos, como TV e geladeira, quando a energia é puxada pelos trabalhadores.

Um deles é o empreiteiro Manoel Dantas, de 65 anos. Ele conta que os feirantes deixam sujeira na rua, sem contar o vandalismo de alguns moradores, e sugere que a feira se mude do local.

Movimento na feira ficou abaixo do normal nesta quarta-feira. (Foto: Pedro Peralta)Movimento na feira ficou abaixo do normal nesta quarta-feira. (Foto: Pedro Peralta)


Porque a ENERSUL não tomou essa mesma atitude drástica(impedir o trabalho dos feirantes irregulares) com relação ao flagrante de furto de energia, feito dias atrás , em 02 bares e uma churrascaria em área nobre da cidade? pelo que sei, esses estabelecimentos não ficaram seguer um dia de portas fechadas. E vão pagar pela energia que foi furtada?
 
MARCELLO MENDES em 04/01/2012 09:14:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions