A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Novembro de 2019

21/10/2019 19:06

Sem drenagem, moradores da região da Guaicurus sofrem com enxurradas

Desde 2013, prefeitura planeja investimento de R$ 10 milhões na via

Tainá Jara e Liniker Ribeiro
Lamaçal e destruição no sábado, em condomínio localizado na Avenida Guaicurus (Foto: Direto das Ruas)Lamaçal e destruição no sábado, em condomínio localizado na Avenida Guaicurus (Foto: Direto das Ruas)

Sem drenagem adequada, a Avenida Guaicurus não é só trajeto ruim para quem conduz veículos, mas transtorno ainda maior para quem mora na região. Quem dirige, pode evitar a via em temporada de chuva, porém, quem por ali vive acaba sem escolha.

Mais de 48 horas depois do temporal ocorrido no último sábado e os moradores do Condomínio Guaicurus ainda tentavam amenizar os estragos. Mesmo com dez bocas de lobo dentro do condomínio, as 19 casas do residencial não foram poupadas de alagamento. O problema, segundo eles, está do portão para a fora.

A avenida conta com apenas dois canais de escoamento de água naquele trecho, sendo que um ou outro sempre está entupido. “O grande problema é que toda vez que chove, independente da força e da quantidade de água, alaga a pista. O ponto principal é a água que vem do bairro. Aqui tem várias ruas não asfaltadas e quando chove a enxurrada acaba levando terra, pedra e entulho para a boca de lobo”, explica a síndica de condomínio, Juliana Aquino, 32 anos.

Conforme a síndica, apenas na área comum, que teve toda estrutura arrancada pela chuva, o prejuízo foi de pelo menos R$ 2 mil. Duas casas foram totalmente alagadas e quatro carros foram atingidos pela enxurrada. Veja no vídeo a força a água:

Em 2013, a prefeitura chegou a apresentar projeto de obra de drenagem para avenida. O custo era de cerca R$ 10 milhões, porém, as obras não aconteceram.

O operador de logística, Marcos Felizardo, 43 anos, afirmou que os problemas são recorrentes devido à falta de drenagem adequada. Toda vez que chove a primeira coisa que ele faz é verificar a situação do único bueiro que tem em frente ao condomínio. A limpeza é feita pelos próprios moradores. “Toda vez que chove todo mundo fica em alerta. O ponto mais desesperador é quando a Guaicurus alaga”, relata.

Mesmo 48h depois de alagamento moradores ainda estavam com móveis para fora de casas alagadas (Foto: Kisie Ainoã)Mesmo 48h depois de alagamento moradores ainda estavam com móveis para fora de casas alagadas (Foto: Kisie Ainoã)

O verão da empresária, Silvia Toledo, 56 anos, uma das moradoras mais antigas do bairro é marcado por longas faxinas. Tirar a lama trazida pela chuva exigem que ela retire todos os móveis de dentro da casa. “Estou aqui desde 2016 e pelo menos cinco vezes passei pela mesma situação”, relatou.

Grávida de sete meses, Walkiria Guerreiro viu o quarto preparado para chegada do bebê ficar destruído. Ela perdeu quase tudo. A cômoda, comprada há uma semana, ficou estufada. Berço, roupas e sapatos tiveram de ser jogados fora. “Foi tudo muito rápido. Sai por volta das 12h e quando conseguiram me avisar já falaram que nem precisava voltar porque não conseguiria nem passar com o carro por aqui”, relembrou.

A reportagem do Campo Grande News questionou a prefeitura no início da tarde desta segunda-feira a respeito de investimentos previstos para a região, mas não obteve retorno até o fechamento.

Veja na galeria como ficou uma das casas do condomínio depois da chuva:




A fala da prefeitura não se justifica, é possível sim fazer algo emergencial com recursos próprios afim de evitar mais prejuízos as pessoas. Tanta carência de recursos na periferia e a prefeitura investiu bilhões para enfeitar uma rua do centro. Isso pra mim é inversão de valores. Quanto a este problema de drenagem poderia por exemplo tentar ajuda da águas guariroba, que recentemente conseguiu ampliar seu tempo no município.
 
seuluis em 22/10/2019 12:58:36
Sem drenagem e em todo serviço executado por empreiteiras da prefeitura, só para ter uma idéia , fizeram o recapeamento da Rua 14 Julho sem nenhuma drenagem a agua que desce de lá vai ser jagada onde? Na Av. Bandeirantes ja começou o recapeamento que ainda não passou por la e veja como ficou o asfalto, parece uma gangorra, sobe e desce, uma vergonha atras da outra e ainda o prefeito fala em ser reeleito.
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 22/10/2019 11:43:13
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions