ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  09    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Sem filas, crianças começam a ser vacinadas contra a gripe na Capital

Objetivo é vacinar 52 mil crianças entre 6 meses a 6 anos, mas governo federal repassou, por ora, 32 mil doses

Por Guilherme Correia e Aletheya Alves | 13/04/2021 08:28
Pais levam crianças para receber vacina contra a influenza em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Pais levam crianças para receber vacina contra a influenza em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Campanha de imunização contra a influenza, neste ano, começou para crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias) em Campo Grande, com objetivo de aplicar 52.015 doses nesse grupo inicial. Espalhadas por todas as regiões da Capital, são 60 unidades de saúde que realizam o procedimento, não sendo necessário agendamento prévio.

Na USF (Unidade de Saúde da Familia) Dr. Edgar Pedro Raupp Sperb, conhecida também pelo nome do bairro onde está localizada - Arnaldo Estevão de Figueiredo - o movimento na manhã desta terça-feira (13) é baixo. Pais ou responsáveis que levarem as crianças não deverão demorar para que sejam atendidos.

Primeira a chegar, por volta das 7h30, a mãe Marlene Peralta, de 54 anos, levou filho, 5 anos, e ressalta que já quer "garantir" a imunização para o pequeno. "Estamos aproveitando o primeiro lugar da fila para garantir que vai ser rápido e dar tudo certo logo de início".

A jornalista Anna Camposano, de 25 anos, trouxe a filha de apenas oito meses e relata que por ser primeiro dia, achou que o lugar estaria bem cheio. "Até me surpreendi de estar tranquilo. Talvez o pessoal esteja com medo de sair de casa, mas ainda mais no meio da pandemia, com outras coisas complicadas, nós precisamos mesmo vacinar", pontua.

O construtor Erasmo Paiva Duarte, de 46 anos, também menciona a importância em vacinar o próprio filho, de 5 anos, para reduzir as chances dele adoecer. "Às vezes a gente trata como um resfriado e pode ser covid. Então se ele ficar imunizado pelo menos contra a gripe já é bastante coisa. Nessa época, quanto mais garantido, melhor", diz.

USF do Arnaldo Estevão de Figueiredo, nesta manhã, não apresentava movimento muito grande (Foto: Paulo Francis)
USF do Arnaldo Estevão de Figueiredo, nesta manhã, não apresentava movimento muito grande (Foto: Paulo Francis)

Campanha - Mato Grosso do Sul deu início à vacinação contra a gripe na segunda-feira (12), enquanto a Capital teve de esperar mais um dia, sob justificativa de reduzir filas e aglomerações no processo de imunização.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

O restante do Estado, conforme normativas do governo federal, dividirá a imunização em três fases. Espera-se que 900 mil sul-mato-grossenses sejam vacinados, o equivalente a 90% do público-alvo dessa campanha.

A primeira fase será até 10 de maio, destinada a crianças, gestantes, mulheres que tiveram filho há pouco tempo, indígenas e trabalhadores de saúde. A segunda fase ocorrerá entre 11 de maio e 8 de junho e imunizará pessoas com mais de 60 anos e professores.

Por fim, a terceira etapa está prevista para 9 de junho a 9 de julho, onde serão vacinadas pessoas com comorbidades ou deficiências permanentes, caminhoneiros, trabalhadores do sistema rodoviário e portuário, forças de segurança e das Forças Armadas, funcionários do sistema prisional, detentos e jovens de 12 a 21 anos que estão sob medidas socioeducativas.

Conforme já noticiado, foram oito mortes pelo vírus da influenza no ano passado, enquanto parcial deste ano não contabiliza nenhuma vítima, segundo dados da SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário