A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/02/2013 11:06

Sem mobilização, casos de dengue poderiam ter dobrado, diz prefeitura

Até o dia 20, foram notificados 30.762 casos e realizadas 315.566 consultas de pessoas com sintomas da dengue; dados foram anunciados durante adesão do CRO-MS ao programa “Saúde em Ação” da prefeitura

Carlos Martins
Presidente do CRO-MS, Francisco Carlos Grilo (E) e o prefeito Alcides Bernal (C) durante lançameno da campanha na sede do CRO.Presidente do CRO-MS, Francisco Carlos Grilo (E) e o prefeito Alcides Bernal (C) durante lançameno da campanha na sede do CRO.

O prefeito Alcides Bernal divulgou nesse sábado números a respeito da dengue em Campo Grande. De oito de janeiro a 20 de fevereiro, as unidades de saúde da Capital realizaram 315.566 consultas. Até agora, foram notificados 30,762 casos com cinco óbitos confirmados e seis em investigação. Estes dados foram apresentados durante a adesão do Conselho Regional de Odontologia (CRO-MS) ao programa “Saúde em Ação” da prefeitura. “Este é um ato significativo. Os profissionais que cuidam da saúde da população e este ato aqui no CRO marca o início de mudança de atitude, de conscientização, de valorização da vida”, disse o prefeito,

O CRO, por meio de seus profissionais, vai conscientizar a população, e distribuir 30 mil panfletos com orientações de como evitar a doença. Em todo o Estado estão filiados ao CRO 5,5 mil profissionais, dos quais em torno de 2 mil trabalham em Campo Grande e em torno de 300 atendem nos consultórios da rede pública. Será usada também a rede de comunicação do CRO, por meio do site, e-mail e redes sociais.

O secretário de Saúde de Campo Grande, Ivandro Correa da Fonseca, uma das autoridades presentes ao lançamento na sede do CRO, disse que se o município não tivesse se mobilizado para combater a dengue, as notificações alcançariam hoje em torno de 62 mil casos. “No início de janeiro foram 1.200 casos que, multiplicados por 52 dias decorridos, atingiríamos mais 62 mil casos. E se hoje os casos notificados estão na casa dos 30 mil, isso é um reflexo do trabalho sério desenvolvido pelo município com a parceria de várias entidades”, declarou.

Ainda segundo o relatório levantado pela Secretaria Municipal de Saúde e lido pelo prefeito, no período 41 mil pessoas foram hidratadas e 75.810 hemogramas foram feitos. Entre 2 de janeiro e 21 de fevereiro, o relatório das atividades de campo apontou os seguintes números: 200 mil imóveis foram visitados; 6.157 residências tinham focos do mosquito da dengue; em 403 terrenos baldios foram detectados focos; foram recolhidas 3 mil caçambas de lixo e entulho; e 35.533 quarteirões foram borrifados com inseticida para eliminar o Aedes aegypti.

O presidente do CRO-MS, Francisco Carlos Grilo, disse que a entidade tem participado há vários anos de campanhas e nesse momento, em que todas as forças se unem para combater a dengue, não poderia ser diferente. “A responsabilidade não é só do gestor, e sim de toda a sociedade e os profissionais da odontologia farão sua parte”, afirmou, conclamando os profissionais.

A Câmara Municipal e o CRO são algumas das entidades engajadas na campanha contra a dengue (Foto: Luciano Muta)A Câmara Municipal e o CRO são algumas das entidades engajadas na campanha contra a dengue (Foto: Luciano Muta)
Profssionais da Odontologia vão reforçar a campanha contra a dengue em Campo Grande  (Foto: Luciano Muta)Profssionais da Odontologia vão reforçar a campanha contra a dengue em Campo Grande (Foto: Luciano Muta)

Vestir a camisa - O presidente do Conselho Federal de Odontologia, Ailton Morilhas, incentivou os profissionais a vestirem a camisa e trabalhar. “Com este trabalho e a luta de cada um vamos conseguir matar esse bichinho que é tão pequeno, mas que preocupa a todos nós. Essa tarefa não é só do Poder Público. Temos que ajudar na conscientização da população”, observou.

Presente ao evento, o presidente da Câmara Municipal, vereador Mário César, disse que está tramitando no Legislativo um projeto que permite a órgãos municipais o acesso aos terrenos baldios pra que seja feita a limpeza, com o custo do serviço sendo repassado ao proprietário. César lembrou que a Câmara também participa de ações de conscientização da população com a campanha “Câmara Ativa, Todos Juntos Por Você”. “Este trabalho, feito em parceria com outras entidades, já resultou na coleta de 2 toneladas de lixo em várias regiões da cidade”, disse Mário César.

Segundo o chefe da Odontologia Geral da Secretaria de Saúde, David Chadid, atualmente são realizadas em torno de 30 mil consultas odontológicas em 73 unidades de saúde em Campo Grande. “os dentistas da rede pública ajudarão na conscientização. Cada um dos pacientes poderá ser um formador de opinião”, afirmou. Chadid disse quatro das unidades tem agora atendimento noturno, por onde passam 10% das pessoas atendidas mensalmente. A rede conta, também, com 6 policlínicas odontológicas e 9 unidades que funcionam 24 horas.



Fala-se muito em combate à dengue, de terrenos baldios que estão propensos a proliferação da doença. Pergunto: E a retirada dos entulhos das ruas? Há meses que a Mata do Jacinto, em algumas ruas, estão com entulhos só avolumando. Nós já fizemos a reclamação na prefeitura, a Agente de Saúde que esteve vistoriando aqui em casa disse que já comunicaram a SESOP e até agora nada.
 
Cristian Lefevre em 23/02/2013 21:15:46
Bom pra começar, o BERNAL coloca um secretário que não é médico, como falar de saúde com um cidadão que não entende dela?? vamos pensar bem a pasta da saúde não é para administrador, é para ser comandada por um profissional de saúde... é só pensar !!!
 
jafar fares em 23/02/2013 12:31:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions