A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

20/03/2014 10:06

Sindicato mantém pedido de reajuste de 18% e jornada de 30 horas na Capital

Viviane Oliveira e Kleber Clajus
Tabosa diz que expectativa é de conquistar reajuste de 18% aos servidores municipais. (Foto: Cleber Gellio) Tabosa diz que expectativa é de conquistar reajuste de 18% aos servidores municipais. (Foto: Cleber Gellio)

O presidente do Sisem (Sindicato dos Servidores Municipais de Campo Grande), Marcos César Malaquias Tabosa, vai conversar com o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), sobre o reajuste dos servidores municipais.

A expectativa é de conquistar reajuste de 18% aos servidores municipais. Além disso, se inclui na pauta a redução do expediente para 30 horas semanais, aprovação do plano de cargos e carreiras e aumento do benefício do cartão alimentação.

As reivindicações devem ser fechadas em uma assembleia geral prevista para o dia 3 de abril, às 19h na sede do sindicato. “O objetivo é finalizar e aprovar 31 propostas a serem apresentadas a Olarte”. O prazo para correções, acima da inflação, termina em 4 de abril, por conta das eleições. “Nossa meta é reajuste de 18%”, finaliza.

Tabosa quer descobrir, ainda, para onde foi o dinheiro repassado para três sindicados, que ele colaca como ilegais por não terem a carta sindical junto ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego). “Cadê o dinheiro, quem vai pagar a conta”.

O desprezo do ex-prefeito, Alcides Bernal, ao Sisem, com retensão de mais de R$ 600 mil da entidade, se contrapõe à generosidade para com novos sindicatos incentivados por ele, como por exemplo, o Sintram (Sindicato dos Trabalhadores do Município), beneficiado com um ajuste que permitia, na época, desconto de contribuição mensal através da folha de pagamento, com posterior repasse.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions