A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

16/11/2017 15:38

Sistema moto-saúde começa a funcionar em dezembro para agilizar atendimento

Paulo Nonato de Souza
Sistema de atendimento com motos será lançado em dezembro e nos momento os profissionais de saúde estão sendo treinados, segundo a prefeitura (Foto: Divulgação)Sistema de atendimento com motos será lançado em dezembro e nos momento os profissionais de saúde estão sendo treinados, segundo a prefeitura (Foto: Divulgação)

A partir de dezembro, duas motos equipadas com kit de atendimento médico básico vão reforçar a frota do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), em Campo Grande, anunciou a prefeitura nesta quinta-feira (16).

O sistema de moto-saúde, chamado de “motolância” em nota divulgada pela Prefeitura de Campo Grande, terá a missão de tornar mais ágil o atendimento à população com o serviço de primeiros socorros para auxiliar vítimas de acidentes de trânsito, atropelamentos e problemas agudos de saúde antes da chegada da ambulância convencional.

As motos foram doados pelo Ministério da Saúde em 2009 e estavam passíveis de devolução se não iniciassem a operacionalização, diz a nota divulgada pela prefeitura. Os veículos estão em processo de habilitação e os profissionais - técnicos de enfermagem e enfermeiros - que irão prestar atendimento passam por fase de treinamento.

“É uma conquista para Campo Grande e para a população que vai contar com este tipo de atendimento com agilidade e segurança. Vencemos todas as etapas burocráticas, alinhamento de equipe e outras questões que barravam que este serviço fosse executo pelo SAMU de Campo Grandedisser o secretário de Saúde, Marcelo Luiz Brandão Vilela.

O sistema de moto-saúde deverá ter ação mais rápida do que as ambulâncias convencionais de saúde. Inicialmente, as motos vão atender as ocorrências durante meio período do dia e com o apoio do comando do BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito).

“Quando se trata de atendimento de emergência, os primeiros minutos são cruciais para preservar a vida do paciente e as motolâncias chegam aos locais com muito mais agilidade, enquanto as ambulâncias convencionais também estão se deslocando”, garantiu o coordenador do SAMU 192 de Campo Grande, André Brito.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions