A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/12/2015 13:19

Sob forte calor, evento atrasa 2 horas e beneficiários reclamam de espera

Filipe Prado e Leonardo Rocha
Os beneficiários esperaram sob forte calor o início do evento (Foto: Gerson Walber)Os beneficiários esperaram sob forte calor o início do evento (Foto: Gerson Walber)

Com atraso de duas horas, a solenidade de entrega de casas do Residencial Celina Jallad começou no Bairro Portal Caiobá. Cerca de 500 pessoas esperaram, sob temperatura média de 31º C e sem água, para o pronunciamento da presidente Dilma Rousseff (PT), em videoconferência, direto da cidade de Camaçari (BA).

O evento estava previsto para começar às 10h, porém, pelo atraso da presidente, começou horas depois. Ela chegou por volta do 12h15 no local da transmissão, subindo ao palco por volta do 12h30. O evento é transmitido por meio de videoconferência para várias cidades do Brasil. Em Campo Grande estão o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), e a ministra do Desenvolvimento Social, Tereza Campello.

Conforme informações da organização, há três pontos de distribuição de água no evento, porém o abastecimento acabou por volta das 13h. Os contemplados esperam embaixo de uma tenda, sem ventilação, porém muitas pessoas ficaram fora da área coberta, porque não há mais espaço para sentarem.

Maxilaine Silva, 30 anos, contou que está desde às 10 horas e está incomodada com o atraso e o calor. “O sol está muito quente”, reclamou. Mas ao mesmo tempo ressaltou que está feliz, pois há oito anos espera para ser contemplada com uma casa. “Eu gostei da casa. É pequena, mas confortável e aconchegante”, comentou.

Ilza Vitória, 38, apontou que o evento deveria ter começado mais cedo, por conta do calor. Pagando R$ 550 de aluguel mensal, morava no Coophavila 2 e vai se mudar com o marido e dois filhos.

A mesma situação de Priscila Brites, 26, que há 10 espera a casa. Ela reclamou do atraso da presidente, mas ficou contente com a entrega das casas, onde morará com o marido e três filhos, sem contar com o quarto, que ainda está na barriga.

Há quatro horas esperando, Alex Sales, 32, disse que pagava R$ 450 por mês. Uma idosa e uma criança precisaram ser atendidas pelo Corpo de Bombeiros. A mulher sofreu com pressão alta, enquanto o garoto apresentou queda de pressão, sendo ambos medicados e liberados.

Esta entrega faz parte do programas federal "Minha Casa, Minha Vida", em uma parceria entre governo federal, estadual e municipal. As residências possuem 40.07 m², dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Foram investidos R$ 48,4 milhões na obra, sendo R$ 42,9 milhões do Governo Federal e R$ 5,4 milhões do Governo de Mato Grosso do Sul.

No mesmo momento do evento em Campo Grande, haverá entrega de casas simultâneas nos municípios de Camaçari (BA), Simões Filho (BA), Juazeiro (BA), Brasília e Santa Cruz do Sul (RS). Dilma estará na cidade de Camaçari, onde vai interagir com os demais locais, sendo que seu discurso será transmitido ao vivo por meio de telão.

O governo estadual aplicou sua contrapartida na infraestrutura interna e externa, sendo que foi R$ 3,9 milhões para viabilizar a construção das moradias e R$ 1,5 milhão para implantação de infraestrutura externa (drenagem e pavimentação asfáltica). No dia 10 de agosto foram entregues 688 unidades, relativas ao Celinna Jallad 1,2,3 e 4.

Muitas pessoas procuravam por sombras, para se proteger do calor (Foto: Gerson Walber)Muitas pessoas procuravam por sombras, para se proteger do calor (Foto: Gerson Walber)
A água acabou por volta das 13h (Foto: Gerson Walber)A água acabou por volta das 13h (Foto: Gerson Walber)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions