ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 

Capital

"Soldados" de Bolsonaro já estão de prontidão e esperam por foto com presidente

Jair Bolsonaro visita Campo Grande hoje e apoioadores acordaram cedo na expectativa de conseguir contato

Por Silvia Frias e Adriel Mattos | 30/06/2022 07:49
Ede Monteiro já viajou para Brasília e participou de atos a favor de Bolsonaro: "Sou um soldado dele". (Foto: Henrique Kawaminami)
Ede Monteiro já viajou para Brasília e participou de atos a favor de Bolsonaro: "Sou um soldado dele". (Foto: Henrique Kawaminami)

No entorno do Condomínio Residencial Jardim Canguru, no bairro do mesmo nome, além do policiamento da Guarda Civil Metropolitana, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) chegaram cedo para acompanhar a visita prevista para hoje. A disposição é esperar uma brecha da segurança e tirar foto com ele.

Bolsonaro participa da inauguração do condomínio às 10h30. Depois, deve participar de “motociata”, seguindo da Avenida Afonso Pena até a Base Aérea da Capital, onde embarca para Brasília, às 13h10.

Roberto se programou para tirar folga do serviço e viajou para Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)
Roberto se programou para tirar folga do serviço e viajou para Capital. (Foto: Henrique Kawaminami)

O servidor estadual Roberto Severiano Santana, 59 anos, saiu ontem de Paraíso das Águas, distante 277 quilômetros da Capital e chegou por volta das 16h, acompanhado da esposa Simone, 56 anos, a filha Iasmin, 31 anos e a neta de 3 anos. “Tatá, a gente só chama de Tatá, não sei o nome dela”.

Hoje, chegou às 5h na frente do residencial, à espera da chegada de Bolsonaro. Para estar em Campo Grande, se programou para tirar folga do trabalho. “Tenho esperança que tudo mude”, disse, sem especificar a que se refere. “Me programei para chegar aqui e quero tirar uma foto com ele”.

Lucília acordou 4h30 e tentará tirar foto com o presidente. (Foto: Henrique Kawaminami)
Lucília acordou 4h30 e tentará tirar foto com o presidente. (Foto: Henrique Kawaminami)

A vereadora de Terenos, Lucília Almeida, 45 anos, também acordou cedo, por volta das 4h30, para viajar 31 quilômetros e  estar em Campo Grande. Ela, que também faz parte da Cooplaf (Cooperativa Agrícola Mista da Pecuária Leiteira e de Corte e da Agricultura Familiar), está acompanhada de outros dois diretores da cooperativa. “É muito importante ter uma visita do presidente em Mato Grosso do Sul, a gente espera tirar uma foto e cumprimentá-lo”

Outro apoiador de Bolsonaro é o empresário Ede Monteiro, 58 anos. Hoje, cancelou até a consulta médica para acompanhar a visita presidencial. Não precisou viajar, já que mora no Bairro Coophavilla II, mas se mostrou um seguidor fiel. No ano passado, viajou 1,2 mil quilômetros para ir até Brasília e participou dos atos de 1º de Maio e 7 de Setembro. “Sou um soldado dele, precisou, conta comigo, eu amo meu Brasil, Bolsonaro me representa”.

No local, equipes da Guarda Civil Metropolitana bloqueiam rua lateral, de acesso ao residencial. (Foto: Henrique Kawaminami)
No local, equipes da Guarda Civil Metropolitana bloqueiam rua lateral, de acesso ao residencial. (Foto: Henrique Kawaminami)

Residencial - O empreendimento faz parte do programa Casa Verde e Amarela. São 18 blocos de 16 apartamentos cada e um bloco de 12 moradias, totalizando 300 unidades habitacionais.

O investimento é de R$ 4 milhões do governo federal e contrapartida de R$ 5 mil do Estado. A prefeitura de Campo Grande participou da elaboração do projeto, doação da área e pavimentação do acesso.

Logo cedo, equipes da Guarda Civil Metropolitana já bloqueavam a rua de acesso ao residencial, já como parte do esquema de segurança para visita de Bolsonaro.


Nos siga no Google Notícias