A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

09/03/2016 18:14

Suspeito de negociar armas pesadas é preso com pistolas de uso restrito

Polícia investiga a ligação do homem com facções criminosas de tráfico de drogas

Bianca Bianchi
Duas pistolas de uso restrito estavam na casa do suspeito preso (Foto: Alan Nantes)Duas pistolas de uso restrito estavam na casa do suspeito preso (Foto: Alan Nantes)

A Polícia Civil de Campo Grande acredita ter tirado das ruas um dos homens suspeitos de fornecer armamento pesado para que facções criminosas de Mato Grosso do Sul roubem bancos, carros fortes, joalherias e lotéricas e usem o dinheiro para financiar o tráfico de drogas no Estado.

Alison Cordeiro da Costa, 20 anos, foi preso na manhã desta quarta-feira (9), na Capital, com duas armas de uso restrito das forças policiais e forças armadas (exército, marinha e aeronáutica).

De acordo com delegado Reginaldo Salomão, da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), responsável pelo caso, o suspeito estava com uma pistola Glock G21 calibre 45, de fabricação austríaca, considerada a melhor arma do mundo, 25 munições calibre 45 e uma pistola Taurus 9 mm PT99, de fabricação brasileira, com um carregador adaptado para 30 tiros.

Salomão explicou que o adaptador usado é uma característica de ladrões de carro-forte pelo alto poder de fogo. As duas armas estavam em cima do guarda-roupas na casa do rapaz, que fica no bairro Aero Rancho, embrulhadas em plástico bolha.

Segundo o delegado Reginaldo Salomão, essas armas têm comércio proibido no Brasil e entram no país pela fronteira que faz com a Argentina, Colômbia, Bolívia e Paraguai.

As investigações, que acontecem desde dezembro de 2015, apontam que a orientação da comercialização das armas seja de membros de facções criminosas que estão no presídio de segurança máxima da Capital. Essas armas seriam usadas para cometer roubos e o dinheiro roubado seria usado para financiar o tráfico de drogas em todo o Estado. A Denar (Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico) e a Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) também participam das investigações.

Alison Cordeiro da Costa foi preso com duas pistolas de uso restrito (Foto: Alan Nantes)Alison Cordeiro da Costa foi preso com duas pistolas de uso restrito (Foto: Alan Nantes)

Em depoimento à polícia, Alison confessou ter recebido três armas que pertencem a um amigo de infância que está no presídio de segurança máxima da cidade, mas, negou estar comercializando ou obtendo qualquer vantagem financeira. Segundo ele, estaria fazendo o favor de guardar as armas para o amigo. A terceira arma foi repassada ontem a uma pessoa que o suspeito não identificou.

Segundo Salomão, a prisão de hoje é apenas o começo. "Temos a perspectiva de, nos próximos seis meses, apreender mais armas e prender mais pessoas relacionadas ao mesmo grupo. Com isso, a gente espera que haja um reflexo nos crimes graves em todo o Estado, principalmente em Campo Grande", declarou o delegado.

A Polícia Civil tem 10 dias para concluir o inquérito. O rapaz será indiciado por ocultar armas de calibre restrito e associação criminosa, podendo pegar de cinco a 11 anos de reclusão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions