A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

16/06/2016 09:05

Tetraplégico ao cair em buraco, jovem aguarda decisão da Justiça há 3 anos

Fernanda Mathias
Ernando pede indenização para tratamento que pode melhorar sua qualidade de vida (Foto: Arquivo Pessoal)Ernando pede indenização para tratamento que pode melhorar sua qualidade de vida (Foto: Arquivo Pessoal)

Tetraplégico desde acidente provocado por um buraco na Avenida Guaicurus, um jovem de 26 anos tenta desde 2013 na Justiça indenização da Prefeitura para custear o tratamento e conseguir melhor qualidade de vida.

O acidente foi na noite de 14 de maio de 2011, Ernando Lopes Maidana conta que trabalhava como pintor e deixava o serviço quando caiu com a motocicleta que pilotava ao passar por um buraco na Avenida, que fica na região sul de Campo Grande.

Como estava em baixa velocidade, a 30 quilômetros por hora, a moto não sofreu avarias, mas sofreu lesão no pescoço, devido ao chamado “efeito chicote”, quando o pescoço é totalmente projetado para a frente (hiperextensão e hiperflexão) seguido de um rápido movimento no sentido oposto. Com isso, lesionou a vértebra cervival 6 (C6).

Operação ocorreu 23 dias após internação (Foto: Arquivo Pessoal)Operação ocorreu 23 dias após internação (Foto: Arquivo Pessoal)

“Quando caí no chão já não sentia mais os movimentos”, relata. O socorro do Samu (Serviço de Atendimento Móvel à Urgência) chegou em 15 minutos e o acidente foi testemunhado por uma pessoa, arrolada no processo. Ernando conta que por cinco dias ficou em uma maca na Santa Casa e somente 23 dias após a lesão foi operado. “Eu deveria ter sido operado em 24 horas e durante o tempo que fiquei na maca me movimentaram várias vezes sem que nenhum procedimento tivesse sido feito”.

Processo – O atendimento foi todo pelo SUS (Sistema Único de Saúde), mas a família precisou investir em um veículo para o transporte do jovem às sessões de tratamento. Em cinco anos de tratamento, Ernando esteve em uma ocasião no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília, referência no tratamento de lesões medulares.

Antes de recapeamento, Avenida Guaicurus estava tomada de buracos; acidente foi em 2011 (Foto: Arquivo)Antes de recapeamento, Avenida Guaicurus estava tomada de buracos; acidente foi em 2011 (Foto: Arquivo)

Em 2013, ele resolveu acionar judicialmente a Prefeitura da Capital, pedindo indenização de R$ 225 mil para custear o tratamento. “Com um tratamento bom pode ser que consiga alguma reversão do quadro”, acredita. O processo já está concluso para sentença desde o dia 12 de março de 2015.

Os buracos abertos pela chuva nas ruas de Campo Grande são causa de vários acidentes, vitimando especialmente motociclistas, que estão mais expostos. Nesta quarta-feira, o Campo Grande News mostrou também o caso do assistente administrativo Sebastião Conceição, 40 anos, que passou 60 dias em cadeira de rodas e sofreu múltiplas faturas, com implantação de pinos, placas e haste de metal. Ele também pretende ingressar com ação indenizatória junto à Prefeitura.

No Nova Lima, moradores plantaram bananeira  cruzamento da rua Silvério Faustino com avenida Guálter Barbosa, para chamar atenção do poder público. (Foto: Direto das Ruas)No Nova Lima, moradores plantaram bananeira cruzamento da rua Silvério Faustino com avenida Guálter Barbosa, para chamar atenção do poder público. (Foto: Direto das Ruas)

A Avendia Guaicurus, que recentemente foi recapeada, apresentou graves problemas entre os anos de 2011 e 2012. Hoje ainda há vários pontos críticos na Capital, na região central e também nos bairros, como no Nova Lima, moradores do bairro Nova Lima resolveram plantar uma bananeira no meio do cruzamento da rua Silvério Faustino com avenida Guálter Barbosa, para chamar atenção do poder público. Ontem a Prefeitura informou que até o dia 15 de maio foram tapados 62.679 buracos em 1.496 ruas da Capital.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions