ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 28º

Capital

TJ desiste de prédio da Rodoviária e procura terreno para juizados

Por Marta Ferreira | 09/03/2012 19:15

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul está procurando terreno para construir prédio próprio e abrigar os juizados especiais em Campo Grande. Isso significa que o Judiciário está desistindo da ideia de levar a estrutura dos juizados para o prédio onde funcionou, por décadas, a rodoviária de Campo Grande, como foi anunciado em dezembro do ano passado. O motivo alegado para a mudança de planos é a demora na entrega do prédio pela Prefeitura.

O presidente do Tribunal, Luis Carlos Santini, disse ao Campo Grande News que há um projeto pronto de reforma, orçado em R$ 32 milhões. As obras, segundo ele, começariam pelo telhado, que está avariado, para facilitar o trabalho interno.

Santini afirmou que o edital para a obra estava pronto, mas não foi lançado em razão da não entrega do espaço pelo Município. “O prédio da rodoviária seria muito bom, porque iríamos encontrar estrutura feita e boa, e teria aspecto social, de revitalizar uma região”, argumenta.

O desembargador afirma que o problema reside no preço que o Município tem de pagar para desapropriar a parte privada do prédio. A construção tem 22 mil metros quadrados, dos quais apenas 6,6 mil são do Município. Para fazer esse processo, calcula Santini, seria necessário o depósito antecipado de um valor milionário, superior ao da reforma.

Santini diz que, como não houve mobilização nesse sentido, desde novembro, quando começaram as conversas, o TJ está partindo para o “plano B”, que vai custar mais e levar mais tempo. “Vai ser preciso uns 3 a quatro anos”, disse Santini.

Apesar de afirmar já estar procurando uma alternativa, o presidente do TJ afirma que, se a Prefeitura agilizar o procedimento de desapropriação, o projeto do prédio da antiga rodoviária volta a ser executado.

No Município, a informação é que a negociação está mantida e que a desapropriação depende apenas de um sinal afirmativo do TJ, como disse o prefeito Nelson Trad Filho das últimas vezes em que foi consultado sobre o assunto. A assessoria de imprensa do Município hoje reforçou essa informação, diante da declaração de Santini.

Reforma começaria pelo teto, segundo TJ. (Foto: Marlon Ganassin)
Reforma começaria pelo teto, segundo TJ. (Foto: Marlon Ganassin)
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário