A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

08/06/2012 21:10

Tombamento do Camelódromo vira motivo de polêmica

Mariana Lopes

Vereadores de Campo Grande aprovaram projeto que tomba o Camelódromo como Patrimônio Cultural e Natural do Município

Regiane da Costa está confiante de que agora o local é realmente dos camelôs (Foto: Minamar Júnior)Regiane da Costa está confiante de que agora o local é realmente dos camelôs (Foto: Minamar Júnior)

No dia 5 de junho, os vereadores de Campo Grande aprovaram o projeto que tomba o Camelódromo como Patrimônio Cultural e Natural do Município. E enquanto os pequenos comerciantes comemoram, consumidores questionam a justificativa do tombamento.

“A pior coisa é viver com insegurança e o pessoal daqui estava angustiado por conta da situação de que o Camelódromo poderia ser transferido para outro local a qualquer momento”, conta a presidente da Associação do Camelódromo de Campo Grande, Linda Tufaile.

Segundo Linda, o projeto foi um apelo da categoria, que clamava por estabilidade. “O Camelódromo pode até ser um prédio novo na cidade, mas o camelô em si já tem histórico. E outra, se retirá-los daqui, vai gerar um problema social muito sério”, destaca a presidente.

A tranquilidade que agora reina no centro comercial está aliada à expectativa de melhorias que o tombamento pode trazer. “Tomara que o Camelódromo tenha dias de glória de novo, as benfeitorias servem inclusive para atrair os clientes”, destaca o camelô Juliano Tavares de Silva, que tem ponto desde a época de ambulantes na rua Barão do Rio Branco.

Os próprios camelôs já pensam em investir nos boxes do local. “Agora até dá para aumentar o mostruário, colocar uma fachada que chame mais atenção. Antes a gente tinha receio de gastar e acabar jogando dinheiro fora”, diz Regiane da Costa, proprietária de um ponto há dois anos.

Segurança é o principal fator para a comemoração, diz Linda(Foto: Minamar Júnior)Segurança é o principal fator para a comemoração, diz Linda(Foto: Minamar Júnior)

Por outro lado, os consumidores acreditam que o apelo não é suficiente para tombar o Camelódromo como Patrimônio Cultural de Campo Grande. “Acho que tinha outros lugares mais relevantes e que trariam mais visibilidade turística para a cidade”, acredita a doutoranda Alessandra Antunes, 32 anos.

Já um funcionário público, que preferiu não se identificar, aposta em interesse pessoal e político por traz da aprovação na Câmara Municipal. “Em ano eleitoral, é suspeito. E outra, se tirassem os camelôs de lá, como eles iriam alugar os boxes? Fugiram da finalidade”.

O projeto de tombamento foi apresentado pelo vereador Paulo Siufi (PMDB), presidente da Câmara Municipal, que alega que o Centro Comercial Popular Marcelo Barbosa da Fonseca é uma referência para todos os munícipes, representados por mais de 400 trabalhadores que contribuem para o desenvolvimento da cidade.

Pelo Projeto, a fixação dos limites e das condições de preservação, valorização e revitalização da localidade sede e respectivo entorno será feita de acordo com estudos complementares a esta Lei, e estabelecidos por decreto do Poder Executivo.

Tombamento – O Poder Público considera o valor histórico, artístico, paisagístico, turístico, cultural ou científico de coisas ou locais que, por essa razão, devam ser preservados, de acordo com a inscrição em livro próprio.

Atualmente, sua efetivação, como forma de proteção ao patrimônio público está expressamente prevista na Constituição Federal, em art. 216, cujo § 1º - “O Poder Público, com a colaboração da comunidade, promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de investimentos, registros vigilância, tombamento, desapropriação e de outras formas de acautelamento e preservação”.

Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


TOMBAMENTO DO “CAMELÓDROMO” DE CAMPO GRANDE/MS.
Não pretendo aqui manifestar-me favorável ou contra o tombamento do Camelódromo, desejo apenas fazer algumas ponderações quanto a polémica instalada.
Vejo no camelódromo, homens e mulheres, trabalhadores, que incansavelmente lá estão, de segunda a sábado, buscando o seu sustento e o de seus familiares, são pais e mães de família como qualquer
 
Luiz Santos em 16/06/2012 03:48:35
bonito sao os logistas da capital irem buscar as mercadorias nos mesmo destribuidores que o comelo,e venderem nas lojas a preços que isto sim é um assalto.
os mesmos produtos e dizeren que é original,este é o Brasil
 
wesley alves soares em 15/06/2012 11:22:51
O Centro Comercial Popular Camelodromo, já sim é um Patrimoni Cultural e deve permanecer no local,porque ali é aonde maioria das pessoas tiram os sustento da sua familia, a maioria das pessoas não sabem o que fala, as vezes é bom pensar antes de dizer alguma critica,então eu digo que é ali que o Camelodromo deve permanecer.
E os demais deicham o camelo trabalharem em paz.
Parabens Sr. Paulo Siuf.
 
Naara Ximenez em 13/06/2012 09:58:06
As pessoas vão dizendo as coisas sem saber, sem informações, saibam todos que hoje o camelódromo já tem firma, paga impostos sim, e tem seus funcionários com carteira assinada, com todos os direitos que um cidadão tem, sou contadora e sei disso, existe alguma mercadoria sem nota? talvez sim, mas nem tudo ali hoje é comprado sem nota, vamos cuidar o q falamos p não errarmos ou julgarmos mal
 
Teresinha Oliveira em 12/06/2012 04:01:31
Por que tirar algo da população que só nos trás benefício? acho que as autoridades devem trabalhar em pról do camelódromo pois já virou ponto turístico, gera lucro para a cidade, e sustento para centenas de familias, imagina todo esse pessoal desempregado o que será da nossa cidade? Vamos cuidar do camelódromo como um patrimônio da população ao qual temos muito orgulho.Camelódromo FICA
 
Teresinha Durães em 12/06/2012 03:57:33
Será q as pessoas não percebem o que significa o camelódromo? São centenas de familias que tiram o sustento dali.Pessoas que trabalham dignamente de de manhã à noite, sem agridir ninguém, trazem dali o sustento para casa, sem contar os valores cobrados das mercadorias ali, hiper em conta.
Sou cliente do camelódromo, e voto pelo tombamento do mesmo
 
Teresinha Durães em 12/06/2012 03:52:34
Tanto o Camelodromo quanto o Merc. Munic. são portas de entradas para todos os turistas que aqui chegam. Portanto ambos devem permanecer onde estão.
 
maria olimpia bruchman em 11/06/2012 11:32:57
ruim era quando os camelo eram no meio da rua barao/14julho dai o andre puccineli fez um lugar para eles trabalharem tranquilos tao querendo tiralos di la acho que com o tombamento eles vao pode trabalhar tranquilos
 
higor siqueira em 11/06/2012 10:36:08
Gostaria de dizer que a maioria dos boxes,aqui do Camelodromo tem firma aberta,e paga seus tributos em dias, e que sobrevive de produtos nacionais, nao como foi citado anteriormente, que aqui so existe produtos contrabandeados, e que alem dos proprietarios tem tambem funcionarios, registrados com todos seus direitos constituidos, se nao puderem ajudar por favor nao atrapalhe.
 
Edinaldo Cavalcante de Almeida em 11/06/2012 10:12:09
acho muito justo aquele povo e merecedor depois de tanto tempo na rua tomando chuva e talls e otra tem umas 400 familias qe tiram o sustento dali e ladrao e qm roba dinheiro publico eles sao trabalhadores ,ouvi falar que eles estao abrindo micro-empresas indivduais e mt bom para o estado ate qe fim alguem olhou para eles parabens vereador paulo siufi
 
renato lopes em 11/06/2012 09:59:08
parabens paulo siufi e a presidente linda pelos primeiros passos, mais que teram muitos muitos futuros garantidos de empregos e dentre outros. as pessoas acham que aqui so tem produtos ilicitos mais na verdade a maioria e tudo mercadoria com notas somos pequenos empresarios que estamos pagando os nossos impostos, essas pessoas que nao sabem o que fala na realidade sao os primeiros a ir comprar.
 
ana cristina feliciano em 11/06/2012 06:15:37
Muito se reclama do congestionamento de carros próximos ao Camelódromo , mas todo o centro está congestionado, nem por isso vão retirar as lojas da 14 de julho ou das demais ruas. Deixa o povo trabalhar em paz em seu local já estabelecido. Vocês que muito reclamam,peçam a Deus para nunca ficarem na incerteza que estávamos antes da implantação desta lei. Deixa o povo trabalhar!!!!
 
linda tufaile em 11/06/2012 03:07:33
CULTURAL??? Então tomba o Gugu Lanches que está alí na esquina há vários anos e sempre foi ponto de encontro de famílias que vão bater um papo legal e, alí sim, possui uma história em cada lar campograndense.
 
Márcio Patrocinio em 10/06/2012 06:59:14
Não temos culpa se o Shopping da 26 não deu certo , ou se o movimento das lojas estão fracos, não podemos ser jogados como estepe de um lado para o outro. Temos nossa categoria, nossa dignidade e merecemos respeito e consideração dos legisladores como qualquer um de voces que nos criticam.Temos direitos a estabilidade em nosso trabalho e a adequação dentro do espaço onde nos instalaram.
 
ASSOCIAÇÃO DOS VENDEDORES AMBULANTES DE CAMPO GRANDE/MS em 09/06/2012 12:44:53
Desta forma temos sim um aspecto histórico em nossa profissão. A questão da legalidade dos produtos ,(aos desinformados )o Poder Público está ajudando estas famílias a se adequarem através de novas leis e incentivos a legalização através do SEBRAE , Legalização das fronteiras junto a R. F. dentre outras medidas, a questão hoje é : Qual interesse dos que criticam , terá outros interesses por trás?
 
ASSOCIAÇÃO DOS VENDEDORES AMBULANTES DE CAMPO GRANDE/MS em 09/06/2012 12:40:30
Vergonhoso ver um local onde 90% dos produtos comecilIzados advêm de fontes suspeitas, ou mesmo, fruto de contrabando, ser tombado pela Prefeitura..... nossos vereadores não tem mesmo o que fazer!!!
 
Eloir Biarte em 09/06/2012 12:38:56
Bela idéia,se fosso em lugar adequado não atrapalhando o trãnsito,e estrangulando tudo, e se não fosso para elites e sim para os vendedores ambulantes necessitados.Os vereadores precisam ser trocados com urgencia,estão perdendo a cabeça por votos.O camelódromo precisa realmete ser popular e não altamente rentável
 
LUIZ GOMES em 09/06/2012 12:12:08
Patrimonio Histórico isto é um absurdo,rídiculo,é um atestado de qual instruído são nossos Políticos.Acordem novas eleições vem ai.
 
Lia Alves em 09/06/2012 12:09:06
Acho que todos os camelôs vão votar no Siufi.
 
Juarez Goncalves em 09/06/2012 11:03:01
E como são os impostos? recolhem? duvido
Deveria ser igual a qualquer outro comércio, todos empresário sofrem com os impostos.
Se baixar uma fiscalização lá, duvido que metade está certo

 
Andre Rejani em 09/06/2012 11:00:06
O TOMBAMENTO implicará na obrigação de marter aquela estrutura feia sem, e pode se tornar uma NOVA Velha Rodoviária, e só pensar nisso... PONTO DE DROGAS E PROSTITUIÇÃO.
 
Juarez Goncalves em 09/06/2012 10:59:50
Vários patrimonios históricos de Campo Grande foram destruidos inclusive com a máquina da Prefeitura e Governo.
Não existe um projeto de informação em escolas, agora dizer que aquela coisa ridicula é patrimonio, os vereaores deveriam era estudar história.
 
ciro ferreira em 09/06/2012 10:45:49
Não se preocupe cidade querida, essa comemoração é momentânea afinal foi aprovado na câmara e ainda deve ser sancionado ou não pelo executivo. É aí que devemos ficar atentos, não devemos crer que um prefeito que tanto fez pela nossa capital aceite tal disparato político, deixa eles comemorarem antes do tempo, afinal campo grande é a gente que faz!
 
Elias Donizete Saldanha em 09/06/2012 10:30:39
porque não fez este projeto antes, oque aquilo tem de bonito só junta malandro ali em volta.
foi muito oportunista o vereador pois agora em período eleitoral ele vai fazer muitaas visitas la lembrando nossos ambulantes de quem foi o projeto de tombamento.
 
carlos ortiz em 09/06/2012 10:30:06
Segundo dicionário da lingua portuguesa: camelô (francês camelot) - [Brasil] Comerciante que vende os seus artigos na rua, geralmente sem autorização legal; vendedor ambulante.
Portanto se estão fixados num local, não são mais camelôs. Devem estar registrados e pagar impostos igual a todos outros empresários, independentemente de porte. E mais pagar pelo espaço público utilizado!
 
Luiz dos Reis em 09/06/2012 10:26:49
Que vergonha saber que nossa cidade onde tem pessoas boas e honestas, apóia interesses de pessoas que vendem em sua maioria material de origem ilícita, nossos vereadores precisam ser trocados de verdade, pois chegamos ao cúmulo de tudo. E ainda um ser desses queria ser prefeito...
 
Edgar Rolin em 09/06/2012 10:26:41
Véi na Boa !! tantas coisas mais URGENTE PARA esses VEREADORES votarem, eles fica TOMBANDO Camelódromo ?
Ex; POSTOS DE SAÚDE, mais médicos e menas filas,
SEGURANÇA:
EDUCAÇÃO:
pensem nisso....
 
Antonio Ferreira Filho em 09/06/2012 09:53:45
Tampar os olhos para o contrabando e o descaminho. O certo está errado; o errado está certo. A inversão de valores atinge sua máxima; enquanto alguns campograndenses precisam suar sangue para pagar os tributos, outros sonegam, e ainda seus ilicitos são tidos como referência positivas.
 
Alberto Romero em 09/06/2012 09:49:51
acho que devem mudar e organizar melhor(cobrança de imposto e tudo mais) pois eles não pagam quase nada de imp.e os outros comerciantes pagam varios,sem contar as mercadorias sem notas que la existe!!!!!
 
vinicius de souza em 09/06/2012 09:08:10
Na verdade o nobre vereador aproveitou-se da lei de âmbito cultural para garantir a estabilidade do local de trabalho dos comerciantes. Nada contra os camelôs (que não são mais camelôs), mas o que há de cultural naquelas bancas? Eletro-eletrônicos Made in China? CDs e DVDs piratas? Petrechos de pesca? Relógios e celulares roubados/falsificados? Francamente, esses vereadores são uma decepção!
 
Fabio Pellegrini em 09/06/2012 08:55:31
Senhores Vereadores pensem em alguma coisa util para nossa cidade não
tombar veferro velho que só vai atrapalhar o desemvolvimento e a ideia
de quem quer trabalhar.
Pensem nisso se é que V.Exs. penção.
 
Cosmo Rosa em 09/06/2012 08:29:53
Parabens aos vereadores por mais uma vitória na casa, parabens ao Sr. Paulo Siufi,
Muitas lojas estao fechando em Campo Grande, devido à alta tributação, o Sr. Paulo Siufi não acha que esta insentivando a sonegação fiscal? se não sugiro que coloque um posto fiscal do ICMS la dentro. Quanto será que o estado perde com arrecadação nas vendas dentro do camelodromo...fica a pergunta?
 
André Silva em 09/06/2012 07:48:03
Puro interesse político em ano eleitoral, mais uma, isso é inadimissível...
 
Carlos Nobre em 09/06/2012 06:41:37
ACHO JUSTO,POIS TODOS ESTAO LÁ A ANOS,TRABALHANDO E CONTRIBUINDO
COM O PROGRESSO DA NOSSA CIDADE.
PARABENS.
 
maria dulce paiva em 09/06/2012 06:12:38
Muitos Brasileiros que não querem assumir sua situação social ,preferem sair do Brasil e realizar vários tipos de serviço que jamais fariam no Brasil , isto é vaidade e orgulho ,outros preferem ficar longos anos ganhando pouco ,mas trabalha em um local que lhe dá um certo STATUS, mas o camelo não preocupou com vaidade e falsa aparencia , foi a luta , conquistou e hoje vive melhor ,Isto é História
 
Paulo Pereira em 09/06/2012 02:39:21
O camelodromo representa uma conquista dos trabalhadores brasileiros que assumiram a sua situação social , enfrentaram no inicio as barracas nas calçadas ,em baixo do sol e chuva, calor ou frio , todo tipo de desconforto ,mas acreditarm em nossa cidade e no seu próprio país , quantos que agiram de forma diferente , foram procurar serviços fora do nosso país , não foram felizes , tudo é história .
 
Paulo Pereira em 09/06/2012 02:33:08
Tmbamento correto , a história do momento presente é uma das novas fontes de pesquisa da históra ,logo nada mais justo que valorizar a história da luta para sobreviver daqueles que estavam excluidos em nossa sociedade ,trabalhando honestamente e prestando relevantes serviços a comunidade campograndense ,no inicia em barracas na rua ,mas conseguiram um lugar melhor , isto é história social de luta.
 
Paulo Pereira em 09/06/2012 02:25:36
Depois querem acreditar que o Brasil é um País sério...Imagine, tombar como patrimonio cultural um local onde só se coercializa produtos contrabandeados piratas, falsos, que não pagam impostos. Não geram riquezas para o Estado. É isso que deve se admirar? Homenagear? Deve ser a cultura dos que se dão bem em detrimento dos honestos, pagadores de imposto, né? É UMA VERGONHA SR. VEREADOR PAULO SIUFFI
 
Maria Souza em 09/06/2012 01:50:49
É lamentável que a câmara municipal não consiga produzir nada realmente de relevante para CG. O camelódromo está longe de ser algo de cultural, artístico ou turístico para a cidade. O que se vê é um amontoado de comércio com mercadorias de origem ilegal, cercado por indivíduos vedendo DVDs piratas e outros artigos para lá de suspeitos. Só pode projeto político individual.
 
Wilson de Barros em 09/06/2012 01:06:07
Camelodromo não tem nada de natural e muito menos historico. Por trás desse tombamento há interesse alheios.

Será que o camelotromo continuara a trabalhar na ilegalidade, sem notas fiscais, funcionarios registrados, sem pagar os impostos.... oque eu sei é que a camara de campo grande tem feito vista grossa a tudo oque se passa no camelodromo. será que agora será como se deve ser... certo e justo?
 
marcia viana em 08/06/2012 11:07:02
O camelódromo, ja teve seus tempos de glória, hoje não passa de uma enorme galeria, onde os pontos que era para ser de graças, são comercializados a preços de ouro. sem impostor, com produtos piratas, Pessoas com 3 ou mais bancas, enquanto ambulantes que vendem seus produtos dia a dia no sol, não tem um box, para comercializar seus produtos. a camara de vereadores, tem que ver isso.
 
Dr Arnaldo Estevão Aragão em 08/06/2012 11:04:56
Não se tomba uma patrimônio que não é antigo. Hoje o Camelodromo toma espaço para alguma obra de grande desenvoltura pois é isso que Campo Grande merece.
Os nossos vereadores bem que podia projetar alguma coisa bem melhor para a cidade. Por exemplo as nossas ruas parece um tabuleiros de damas, será que é para tombar? Porque pelo jeito que vai ninguem pode procurar a melhorar em nada.
 
José Ferreira Rosa em 08/06/2012 10:34:07
Mercado municipal é patrimonio cultural
O
 
gilson vicente em 08/06/2012 09:22:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions