A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 21 de Agosto de 2018

17/11/2016 11:52

Traficantes presos com ecstasy venderiam comprimidos por R$ 9 mil

Adriano Fernandes
Ao todo foram apreendidos 600 comprimidos da droga sintética. (Foto: Divulgação Derf) Ao todo foram apreendidos 600 comprimidos da droga sintética. (Foto: Divulgação Derf)

A polícia ainda aguarda o resultado da audiência de custódia que irá decidir como serão julgados os três rapazes presos ontem (16) com 600 comprimidos de ecstasy, nos arredores da faculdade FCG-Facsul, no bairro Amambaí na região central de Campo Grande.

Aos policiais da Derf (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furos) os criminosos disseram que venderiam a droga sintética por R$ 9 mil, para os outros integrantes da quadrilha que fugiram durante abordagem policial.

De acordo com o delegado Reginaldo Salomão os agentes chegaram ao trio após uma denúncia de que nas proximidades da universidade, haveria uma negociação de armas. “Tanto que esperávamos apreender no mínimo duas pistolas e um revolver e não os entorpecentes”, comenta.

Ainda segundo o delegado o esquema dos traficantes era bem arquitetado. Em depoimento Rennan Alexandre Oliveira Amaro, de 26 anos e Murilo Assis Rodrigues, de 25, confessaram que faziam apenas a escolta do terceiro integrante do grupo, o estudante do 5º ano do curso de Direito, Kleiton Dias Duarte, de 22 anos.

As investigações irão apurar o envolvimento dos ocupantes de uma picape branca que fugiu do bloqueio policial na hora da abordagem. “Aparentemente seria ou uma camionete Estrada ou Saveiro que evadiu do bloqueio ao perceber a presença dos policiais. O trio admitiu que negociaria a droga por R$ 9 mil”, conta o delegado.

Os rapazes negaram que faria a venda dos entorpecentes para estudantes da universidade, mas a polícia ainda não descarta esta hipótese. Salomão lembra que o ecstasy é uma das drogas sintéticas mais populares em festas raves, por exemplo e chega a custar R$ 50,00 a unidade.

“Sabemos que em uma entrega pessoal, por exemplo, estes comprimidos são vendidos por cerca de R$ 15,00 cada. Mas em festas eletrônicas ela pode chegar ao valor de R$ 50,00 o comprimido", conclui. 

O resultado da audiência de custódia dos acusados deve ser divulgada até o fim da tarde de hoje (17). Dependendo do que for decidido o caso também pode passar a ser investigado pela DENAR (Delegacia Especializada de Repressão ao Narcotráfico).

A prisão - Conforme apurado pela polícia, os crimes de tráfico eram cometidos nos arredores da faculdade FCG-Facsul, no Amambaí. Durante o monitoramento, na última quarta-feira (16) foi percebido que dois veículos, uma picape branca e um Chevrolet Astra, estavam em atitude suspeita.

No Astra, estava Kleiton, onde foram encontrado os comprimidos de Ecstasy. Foram presos também o estudante de direito Kleiton Dias Duarte, de 22 anos e que segundo a polícia, também tem passagens por violência doméstica.

Além dele, também estava no carro Rennan Alexandre Oliveira Amaro, de 26 anos, que tem passagens por perturbação do sossego, e Murilo Assis Rodrigues, de 25 anos, que ainda não era fichado.

OS três foram autuados em flagrante por tráfico e associação para o tráfico de drogas, sendo que Kleiton confessou que era a segunda vez que efetuava entrega de drogas deste tipo na Capital.
O trio foi preso em flagrante e levado para a carceragem da Derf (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Roubos e Furos).

Homem é encontrado ferido a tiros em frente a motel durante a madrugada
Sidinei Veiga Ribas, 22 anos, foi encontrado ferido com dois tiros, na madrugada desta terça-feira (21), na Avenida Redentor, no Parque Residencial M...
Traficante é preso transportando em veículo 250 kg de maconha
Vindo de Minas Gerais, Amélio José de Oliveira Junior, 50 anos, foi preso transportando em um carro de passeio 250 quilos de maconha, na madrugada de...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions