A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

04/02/2015 10:55

Trio rouba joalheria para “amigo” pagar viagem de volta ao RS

Edivaldo Bitencourt e Renan Nucci
Quadrilha premeditou crime, mas não encontrou joias de maior valor (Foto: Marcelo Calazans)Quadrilha premeditou crime, mas não encontrou joias de maior valor (Foto: Marcelo Calazans)
Alex diz que planejou assalto para comprar passagem para voltar para casa (Foto: Marcelo Calazans)Alex diz que planejou assalto para comprar passagem para voltar para casa (Foto: Marcelo Calazans)

Três homens foram presos pela DERF (Delegacia de Roubos e Furtos) por roubar uma joalheria, às 8h30 de segunda-feira (2), no Centro de Campo Grande. Com uma extensa ficha criminal, eles teriam praticado o assalto para angariar recursos para o catador de materiais recicláveis Alex Martins, 23 anos, pagara passagem para retornar ao Rio Grande do Sul.

Os três homens invadiram a joalheria e renderam os proprietários, mãe e filho, e roubaram cerca de R$ 3 mil em semi jóias e relógios. Eles tinham feito uma visita ao estabelecimento antes e tinham definido produtos de maior valor para roubar, mas que não foram encontrados no momento do assalto.

Eles fugiram em um Gol, que teve as placas anotadas por uma das vítimas. Com base nessa informação, os policiais da Derf chegaram aos bandidos ainda na tarde de segunda-feira.

O auxiliar de eletricista Luan Veríssimo Valadares, 23, foi o primeiro a ser detido no Parque do Sol. Ele estava com parte dos produtos roubados e o revólver calibre 357, de uso restrito da polícia, que foi usado no assalto.

Luan informou a casa do catador de materiais recicláveis Alex Martins, 23, que veio de Rio Grande (RS) há 15 dias e não se adaptou à Capital. Ele contou à polícia que estava sem dinheiro e planejou o assalto para angariar “fundos” para comprar a passagem de volta ao Rio Grande do Sul.

Thiago Amaral da Silva, 22, apresentou-se na manhã de hoje com advogado. Ele estava foragido por um outro assalto e também responde por um homicídio. Luan, que alega ter emprestado o carro para Thiago, também não é santo, tem diversas passagens por roubo e responde por dois homicídios. Todas as informações foram divulgadas hoje pelo delegado Ivahyr Campos Souza, da Derf.

Ele disse que os três são perigosos e considerados de alta periculosidade.

Alex isentou os outros dois de participação no crime. Ele alegou que não conhecia Luan, cujo veículo foi usado no assalto. Um quarto integrante é acusado de participação no crime.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions