A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

25/02/2016 09:15

Uma das avós teria participado de agressão a menino de 4 anos

Viviane Oliveira e Luana Rodrigues
Delegado aguarda para ouvir o terceiro suspeito, de 18 anos. (Foto: Marcos Ermínio) Delegado aguarda para ouvir o terceiro suspeito, de 18 anos. (Foto: Marcos Ermínio)

A mãe da suspeita de 31 anos de torturar junto com o marido o sobrinho de 4 anos, pode ter participado das agressões, de acordo com o delegado da DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), Paulo Sérgio de Souza Lauretto. Ela foi ouvida ontem (24) e admitiu que participava de alguns rituais, que chama de magia branca, porém nunca agrediu o menino.

Ela não é a avó que, anteriormente, tinha a guarda da criança. Não há, até o momento, informações de que esta tenha sido ouvida pela polícia.

O outro suspeito de 18 anos, sobrinho do casal, foi preso na tarde desta quarta-feira e ouvido informalmente em Aquidauana, distante 135 quilômetros de Campo Grande. O rapaz chegou no final da tarde à Capital e hoje de manhã será ouvido pelo delegado da DEPCA. “Ontem foi feito um interrogatório informal. Inicialmente, o suspeito relatou que participou de alguns episódios de magia negra, mas negou que tenha agredido a criança. 

As duas filhas do casal também foram ouvidas e confirmaram à Polícia que viam o primo sofrer alguns castigos, mas que as torturas mais intensas e que resultaram em queimaduras, fratura e perda da visão era escondidas pelos pais. “Elas relataram que sempre viam o menino machucado, porém os pais diziam que a criança havia caído durante à noite”, diz. 

O caso - A polícia começou a desvendar o caso nesta terça-feira (23), após ser acionada pelo Conselho Tutelar Centro, que constatou queimaduras e marcas de espancamento pelo corpo do menino, que está internado na Santa Casa. Os tios tinham a guarda da vítima desde o ano passado. Apesar de receber acompanhamento, a psicóloga e a assistente social do Conselho Tutelar não registraram qualquer tipo de anormalidade no comportamento da família.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions