A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

08/11/2015 15:43

Universidade proíbe até piercing e alunos faturam com guarda-volumes

Viviane Oliveira e Caroline Maldonado
Aluno de cursinho, Gabriel Feijó, segurava bolsas, casacos e celulares. (Foto: Fernando Antunes) Aluno de cursinho, Gabriel Feijó, segurava bolsas, casacos e celulares. (Foto: Fernando Antunes)

Vários candidatos do vestibular de Medicina da Uniderp em Campo Grande realizado neste domingo (8), compareceram ao local da prova com objetos que foram proibidos no edital e teve acadêmicos faturando com o serviço de guarda-volumes. No total, são 120 vagas oferecidas. A prova começou às 14h e vai até às 18h.

Para evitar fraudes, as medidas de segurança nos vestibulares da universidade foram reforçadas. Neste ano, o candidato não pode entrar com lanche, piercing, brinco e anel. Para o exame, são aceitos apenas caneta esferográfica transparente de tinta de cor azul ou preta e água em garrafa transparente.

Para ajudar e ganhar dinheiro extra, acadêmicos de Medicina da universidade estavam no local com dois carros guardando os objetos dos alunos. “A gente guarda em saquinho, coloca nome e número do RG e depois da prova o candidato acerta”, conta a jovem. Para cada item são cobrados R$ 5.

Animada, a acadêmica disse que ainda não sabe quanto o grupo vai faturar, mas a expectativa é boa. Um pouco antes do portão fechar, dois carros já estavam cheios de objetos. Em frente à universidade, também tinha muita gente de colégios e cursinhos dando apoio sem cobrar nada.

Grupo de acadêmicos de medicina da universidade aproveitaram para faturar com o serviço de guarda-volume. (Foto: Fernando Antunes) Grupo de acadêmicos de medicina da universidade aproveitaram para faturar com o serviço de guarda-volume. (Foto: Fernando Antunes)
Candidatos na entrada da universidade. (Foto: Fernando Antunes) Candidatos na entrada da universidade. (Foto: Fernando Antunes)

O Aluno de cursinho, Gabriel Feijó, segurava bolsas, casacos e celulares. “No começo não entrou ninguém com esses objetos, depois teve gente que conseguiu passar”, conta.

A professora Luciana Albernas, do Colégio Nota 10, disse que os alunos foram alertados quanto aos itens proibidos. “Mesmo assim a gente fica na retaguarda para ajudar, porque eles sempre trazem alguma coisa que não pode”, destaca. Professores e alunos do cursinho estavam com quiosque montado em frente à universidade. A escola estava com 60 alunos prestando vestibular hoje.

Faltando cinco minutos para fechar os portões, Juliane Sales, entrou com seis canetas no bolso para garantir. Teve gente também que leu o edital, mas não se atentou as regras como Gabriele Carvalho. Ela estava de corrente, brinco e piercing e só começou a tirar os objetos na fila.

O Colégio Ambiental também compareceu para dar assistência aos 300 alunos que iam fazer a prova. “Eles estão bem interessados, preparados e consciente do que pode ou não”, destaca. 

No vestibular de 2013, 23 pessoas foram presas acusadas de fraudar o vestibular para Medicina da instituição. Entre os detidos havia dois sul-mato-grossenses e dois alunos que já cursavam Medicina em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Os outros vieram de estados, como Pará, Minas Gerais, Goiânia e Mato Grosso.

Prova - Conforme o edital do vestibular, os candidatos deverão manter, durante a realização da prova, as orelhas visíveis, os cabelos atrás das orelhas, presos, bem como, permanecer de camisas ou blusas de mangas longas dobradas, expondo o antebraço.

Também não será permitido aos candidatos acessarem e/ou permanecerem nos locais de prova, portando, ainda que desligados ou fora de uso, telefones celulares, pagers, bip,walkman, ipod, ipad, gravador, qualquer outro receptor ou transmissor de mensagens, e ainda, acessórios como relógios de qualquer espécie, bolsas, carteiras, mochilas, capacetes, bonés, viseiras, chapéus, lenços, cachecol, bandanas, brincos, anéis, pulseiras, broches, bótons ou similares, bem como lanches de qualquer espécie.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions