ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 27º

Capital

Vacinação contra dengue terá reforço em seis postos durante a Quarta de Cinzas

Locais estarão com plantão especial pós-Carnaval, das 13h às 16h45; foco são crianças de 10 e 11 anos

Por Natália Olliver | 12/02/2024 11:08
Vacinação contra a dengue em crianças de 10 a 11 anos, em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)
Vacinação contra a dengue em crianças de 10 a 11 anos, em Campo Grande (Foto: Marcos Maluf)

Após o período de Carnaval, Campo Grande terá ação especial de reforço contra a dengue em alguns postos de vacinação. A operação é voltada a crianças de 10 a 11 anos e acontece na Quarta de Cinzas, das 13h às 16h45. O município recebeu neste sábado (10) 24.639 doses da vacina, que deve ser aplicada em duas doses, com intervalo de 3 meses.

Os locais para imunização são: USF Noroeste, UBS Dona Neta, USF Zé Pereira, USF Universitário, UBS 26 de Agosto e UBS Cel Antonino. Conforme a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), as unidades foram escolhidas devido ao alto índice de mosquitos nas regiões.

A secretária municipal de Saúde, Rosana Leite de Melo, disse que a expectativa é vacinar ao menos 90% do público previsto nesta primeira etapa, estimado em 28 mil crianças. Ela acrescenta que as regiões Anhanduizinho e Prosa são as com maior incidência da dengue.

De acordo com a nota técnica do Ministério da Saúde, a vacinação irá avançar para outras idades assim que novas doses do imunizante forem entregues pelo fabricante. O objetivo é contemplar crianças de 10 a 14 anos.

A recomendação para quem teve dengue recentemente é aguardar seis meses para tomar a dose.

Dados - Do dia 1º de janeiro a 6 de fevereiro deste ano, foram notificados 816 casos de dengue em Campo Grande. Em 2023, a Capital registrou 17.033 notificações de dengue e 6 óbitos provocados pela doença.

A Sesau pontua que o pico da doença foi registrado em abril, com mais de 3 mil casos notificados e que a partir de junho, houve redução expressiva.

Conforme a LIRAa (Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti), feito em janeiro, há três bairros com risco de infestação do mosquito: Vida Nova, Maria Aparecida Pedrossian + Dahma e Estrela do Sul. Outros 42 estão em situação de alerta e em 28 a situação é considerada satisfatória.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias