A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/12/2015 13:08

'Vai voltar de qualquer jeito', assegura mãe de adolescente fujão

Filipe Prado
Família espalhou cartazes pela cidade (Foto: Gerson Walber)Família espalhou cartazes pela cidade (Foto: Gerson Walber)

A mãe de João Lucas Ibanhês, 16 anos, a técnica de enfermagem Ana Gislaine Gonzalez, 53, não perdeu as esperanças de reencontrar o filho, desaparecido há uma semana. “Ele vai voltar pra casa de qualquer jeito”, assegurou a mulher, que distribuiu vários cartazes com a foto do filho por Campo Grande.

Após a publicação da matéria do Campo Grande News, sobre o desaparecimento, o adolescente entrou em contato com a família e afirmou que não voltaria para casa. “Ele mandou uma mensagem, alegando que eu expus a sua orientação sexual”, comentou a técnica de enfermagem.

“Eu respondi. Falei que queria que ele voltasse”, disse a mãe. “Ele vai ter que voltar, até porque já registrei boletim de ocorrência”, completou a mãe. O adolescente alegou que estava em Brasília, porém uma pessoa o viu na Avenida Fernando Corrêa da Costa, ainda ontem (29).

A mãe, mais uma vez, pediu para que João volte para casa. “Eu não me importo com o fato de ele ser homossexual, mas me preocupo dele ter entrado nas drogas. Quero salvar ele dessa vida”, ressaltou Ana.

Fuga - Segundo ela, o adolescente deixou um bilhete assumindo a homossexualidade e avisando que fugiria de casa para "virar hippie". Desaparecido desde a terça-feira (22) da semana passada, ele não foi visto pelos familiares.

A mãe contou que acordou e foi até o quarto do filho, onde encontro o bilhete. No papel, João relata que tentou não assumir a orientação sexual e que não quer envergonhar a família pelo fato de ser gay e, por isso, fugiu de casa. “Ele nunca disse nada. Se falasse, nós iriamos entender”, comentou a técnica de enfermagem.

A família registrou boletim de ocorrência dois dias após a fuga e espera que o filhos volte para casa ou que, pelo menos, responda as mensagens mandadas pela família, via Whatsapp. Eles estão espalhando cartazes pela cidade, em busca do filho. “Nós pedimos para que ele entre em contato. Temos que conversar”, revelou Ana.

Informações sobre a localização de João podem ser repassadas pelos telefones 9822-4674 ou 9811-0606 e também para a polícia, pelo 190.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions