ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  03    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Venda de cerveja ocorre normalmente, apesar de decreto proibir

Medidas de contenção da covid-19 restrigem a venda de bebidas alcoólicas durante a bandeira cinza

Por Nyelder Rodrigues e Ana Oshiro | 13/06/2021 18:20
Flagrante de cliente comprando garrafas geladas de cerveja em conviência no Nova Lima (Foto: Campo Grande News)
Flagrante de cliente comprando garrafas geladas de cerveja em conviência no Nova Lima (Foto: Campo Grande News)

Mesmo enfrentando uma grave situação sanitária, com várias informações sendo repetidas diariamente sobre a falta de vagas de UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) nos hospitais e aumento alarmante dos números relacionados à covid-19, os campo-grandenses insistiram em quebrar as normas de contenção do vírus neste domingo (13).

A venda de cervejas e demais bebidas alcoólicas em conveniências ocorre normalmente em diversos bairros da Capital, conforme o Campo Grande News pode verificar em uma ronda realizada neste fim de tarde na cidade.

Vários locais estavam descaradamente abertos, inclusive com clientes consumindo cerveja em frente aos estabelecimentos onde acabaram de ser compradas, já geladas. Hoje, foi o primeiro dia de vigência do decreto do Governo do Estado vedando várias atividades, entre elas a venda de bebidas alcoólicas gelada, para consumo no local.

Um dos bairros visitados pela reportagem foi o Nova Lima - região norte de Campo Grande. Lá, nas ruas Lino Villacha e avenidas Jerônimo de Albuquerque e Marquês de Herval, praticamente todas as conveniências e bares existentes estavam abertas e atendendo presencialmente - o que é ilegal pelo decreto.

Nos chamados 'botequinhos' também foram encontrados clientes consumindo cerveja no local (Foto: Paulo Francis)
Nos chamados 'botequinhos' também foram encontrados clientes consumindo cerveja no local (Foto: Paulo Francis)

Cerca de 15 estabelecimentos atendiam, sendo algumas apenas pela grade e outras com a entrada dos clientes permitida no local. Outros locais estavam com pessoas sentados na frente, como se não houvesse problema algum naquilo.

Explica aí - O Campo Grande News chegou a parar em algumas conveniências e bares para conversar sobre a abertura com os responsáveis pelo local naquele momento, contudo, poucos foram o que quiseram atender a reportagem. Quem falou, não se identificou.

"Pelo que entendi, podia funcionar e atender presencialmente. Eram só os clientes não beberem no local, igual esse cliente aqui, ele vai levar para tomar em casa. Pelo que entendi, isso pode", frisa o dono de uma conveniência na avenida Senhor do Bonfim, bairro Estrela Dalva. Naquele instante, duas garrafas geladas eram compradas.

Já na Mata do jacinto, na avenida Alberto Araújo Arruda, os responsáveis no momento pela Got Beer Conveniência preferiram não se identificar e pouco conversaram com a reportagem, frisando que eles estavam abertos pois se enquadravam como mercado no registro de atividade econômica. As geladeiras com bebidas estavam lacradas.

Venda de bebidas alcoólicas ocorreu normalmente na convênia, que atendia presencialmente pelo gradil (Foto: Paulo Francis)
Venda de bebidas alcoólicas ocorreu normalmente na convênia, que atendia presencialmente pelo gradil (Foto: Paulo Francis)

Perto dali, no Carandá Bosque, outro local com conveniências abertas era a rua Vitório Zeolla. Um dos estabelecimentos abertos era a Confraria Beer. A pessoa que estava ali também não quis se identificar, mas disse que estavam abertos apenas para delivery. "Passo os produtos para os motoboys pela grande", explica.

Ainda segundo a responsável presente na conveniência, o prejuízo estimado naquele momento para o período de bandeira cinza e restrições da venda de cerveja fica na casa de R$ 30 mil. "Pessoal estocou bebida comprada no mercado e a região não pede muito delivery na região. Por isso o prejuízo", conta.

Fiscalização - Nos locais visitados pelo Campo Grande News, durante à manhã - avenida Cafezais - e agora à tarde, não foi encontrado nenhuma fiscalização - vale lembrar que existe uma limitação de efetivos da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), Vigilância Sanitária e Guarda Municipal.

Em contato com a Guarda, foi informado que várias operações foram realizadas nessa tarde, inclusive com aplicação de multa em três churrascarias na cidade, sendo uma delas a Nativas Grill, na avenida Afonso Pena. Contudo, mais detalhes não foram divulgados, já que a Guarda apenas faz a segurança dos fiscais.

O comando das fiscalizações é da Vigilância Sanitária, que confirmou a realização de rondas durante o dia e também nesta noite para coibir o descumprimento de decretos, mas até o momento a lista dos locais visitados e resultados dos trabalhos não foram enviados contabilizados para o balanço.

A Semadur ainda não respondeu ao contato realizado e, assim que houver qualquer atualização sobre os trabalhos da Vigilância e da Semadur, as informações serão publicadas neste mesmo texto, como atualização.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário