A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

18/07/2014 11:59

Vereador consegue licença ambiental e pátio do seu depósito volta a funcionar

Leonardo Rocha
Semadur concede licença e pátio do depósito do vereador Alceu Bueno volta a funcionar (Foto: Marcelo Victor)Semadur concede licença e pátio do depósito do vereador Alceu Bueno volta a funcionar (Foto: Marcelo Victor)

Após ação do MPE (Ministério Público Estadual) que pedia na Justiça a suspensão imediata das atividades da empresa Bueno Transportes e Comércio Ltda, o vereador Alceu Bueno (PSL), proprietário da empresa, conseguiu no início da semana, a licença ambiental da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) para voltar o seu funcionamento.

Bueno explicou que sua empresa continuou as atividades, mas que apenas o pátio do local ficou impedido de funcionar, até que as adequações necessárias fossem realizadas. “Ficamos com o pátio fechado durante quase 20 dias, quando fizemos uma série de ações com a fiscalização dos órgãos responsáveis, além do MPE”, afirmou ele.

De acordo com o vereador, foi fechado um portão que estava irregular, levantou o muro do local, assim como a realização de drenagem, onde os caminhões descarregavam material. “Também fizemos um contrato com empresa para recolher lixo específico”. Ele explicou que durante este período de “adequações” tinha uma licença específica para fazer as máquinas trabalharem.

A Semadur concedeu, na última segunda-feira (14), licença ambiental para empresa Depósito Bueno Ltda, com validade até o dia 16 de julho de 2018.

Em maio, o local, na avenida Coronel Antonino, foi interditado. No entanto, conforme a denúncia, a empresa desrespeitou a decisão e transferiu parte de suas atividades para outra área, localizada na rua Nestor Muzzi. O funcionamento, em ambos os locais, não contava com licença.

Na época o vereador explicou que a empresa não transferiu parte da atividade para a rua Nestor Muzzi. “Havia uma obra do lado e descarregaram até tijolo, mas era de outra pessoa”, afirma.

O MPE foi acionado porque resíduos, como poeira e barulho, vêm afetando a vizinhança, além da proximidade com a UBS (Unidade Básica de Saúde) Nova Bahia. Além disso, a área é publica e seria destinada à construção de casas populares.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions