ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Vereador e moradores vão ao Imasul debater mau cheiro em bairro

Ontem, moradores da saída para Aquidauana voltaram a reclamar do odor, apontando origem em frigorífico

Por Maristela Brunetto e Caroline Maldonado | 14/05/2024 11:06
Frigorífico na saída para Aquidauana: moradores denunciam mau cheiro; empresa diz não ser responsável (Foto: Paulo Francis)
Frigorífico na saída para Aquidauana: moradores denunciam mau cheiro; empresa diz não ser responsável (Foto: Paulo Francis)

Uma reunião está prevista para a sexta-feira no Imasul para debater o mau cheiro na região do Bairro Nova Campo Grande, na saída para Aquidauana, que os moradores atribuem à atividade de um frigorífico da JBS. Segundo informou esta manhã o vereador José Jacinto de Luna Neto, o "Zé da Farmácia" (PSDB), representantes da comunidade devem acompanhá-lo ao órgão de fiscalização ambiental.

Há meses os moradores travam uma batalha para vencer o cheiro forte que toma conta do ar na região, que tem várias atividades industriais. O frigorífico nega ser o responsável, apontando que o odor sairia de uma lagoa de decantação de uma fabricante de bebidas.

No começo do ano, o frigorífico foi alvo de inspeção pelo Imasul. O órgão cobrou novas informações sobre as medidas de contenção de odores no processo de abate e destinação dos resíduos.

O vereador disse que irá ao órgão para saber o andamento das demandas. “ Vou lá verificar isso pessoalmente mais uma vez, mas o interessante é a gente resolver o problema. E o Imasul é que tem que resolver esse problema, que é o órgão fiscalizador.”

Ele disse que irá com moradores para saber sobre as respostas às determinações feitas pelo órgão. O vereador chegou a promover no mês passado uma audiência pública, com a participação de representantes das Administrações Estadual e Municipal.

A Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) informou, na época, que fiscalizava as atividades empresariais na região e não foi encontrada nenhuma atuação clandestina. Pelo Imasul, fiscais admitiram que os mecanismos de controle de emissão de odores estavam se revelando insuficientes. Zé da Farmácia disse que quer saber do órgão quais serão os próximos passos para atender as demandas da comunidade. Conforme ele, a empresa foi convidada para a reunião.

O JBS é o sucessor de uma planta frigorífica antiga, que foi instalada ali quando ainda havia pouca vizinhança.

Nos siga no Google Notícias