A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/02/2014 14:15

Vereadores aprovam presença de ambulantes nos terminais

Lidiane Kober e Kleber Clajus
Cerca de 50 ambulantes foram à Câmara Municipal pedir a aprovação do projeto (Foto: Kleber Clajus)Cerca de 50 ambulantes foram à Câmara Municipal pedir a aprovação do projeto (Foto: Kleber Clajus)

Por unanimidade, os vereadores aprovaram, nesta terça-feira (18), proejto de lei que permite a presença de vendedores ambulantes nos oito terminais de transbordo de Campo Grande. Eles, no entanto, vão precisar respeitar algumas regras para comercializar os produtos.

De autoria do vereador Coringa (PSD), o projeto prevê a necessidade de o vendedor obter cadastro e licença da prefeitura. Para obter o documento, o ambulante precisará provar não ter renda formal e confirmar a necessidade da atividade para garantir o sustento da família.

“Só queremos ficar dentro nos terminais e não nos importamos de pagar um taxa, desde que tenhamos respeito e fiscalização das atividades”, disse a presidente da Associação de Terminal de Transbordo de Campo Grande, Custódia Malaquias Gomes, 51 anos. Segundo ela, a entidade agrega 135 integrantes.

Ainda de acordo com o projeto, para assegurar a licença será necessário fazer parte da associação. A proposta prevê também multa de R$ 100 até R$ 1 mil para o ambulante que desrespeitar as regras do projeto. É proibido, por exemplo, comercializar produtos não autorizados e levar mobília aos terminais.

Antes da aprovação, a vereadora Luiza Ribeiro (PPS) chegou a questionar a proposta. Para ela, os terminais não possuem infraestrutura adequada para receber os vendedores. “Ao mesmo tempo em que a circulação de pessoas é grande, as plataformas são pequenas. Temo o risco de prejudicar o serviço”, comentou.

A opinião, contudo, foi vencida e, no final, ela votou pela aprovação da matéria, que, agora, precisa passar pela segunda votação e ganhar o aval do prefeito Alcides Bernal (PP). “Não tenho dúvidas que o prefeito será sensível à proposta que ajuda essa classe de operários que trabalham faça chuva ou faça sol e nas madrugadas”, disse o vereador Paulo Siufi (PMDB).

Também confiante no apoio de Bernal, o vereador Delei Pinheiro (PSD) lembrou que, em 2009, enquanto vereador, o prefeito apresentou projeto similar. “A proposta disciplinava o comércio ambulante nas ruas e nos terminais da Capital, mas foi arquivada, após Bernal virar deputado estadual”, contou.



Deixa o povo trabalhar!!!
Parabéns aos vereadores!
 
Lucas Soligo em 19/02/2014 09:29:31
Pelos comentários a maioria é contra o comércio de ambulantes, é contra os camelos no centro da cidade, é contra a bagunça.
Mas nossos politicos como sempre gostam da confusão.
 
Pedro Alcantara Machado em 19/02/2014 09:19:38
Vc que participou de uma licitação e abriu uma lanchonete, legalizada, pagando impostos nos terminais, saia, feche as portas e vire um camelô também.
A cidade incentiva isso, o que é isso?
Todas as cidades querem acabar com o comércio ambulante a Campo Grande quer incentivar. è o fim da picada mesmo.
 
pedro Alcantara Machado em 19/02/2014 09:18:09
Nossos prezados vereadores pensaram somente nos ambulantes e esqueceram dos passageiros. Na verdade, se não houver um limite de ambulantes, nossa vida se transforma em inferno nos horários de pico, principalmente quando há a necessidade de correr para tomar o bus. Muitos não respeitam sua privacidade e quase te obrigam a comprar, na desculpa de " ajudar ". A fiscalização é ausente nos horários de pico e dependendo do terminal, o volume de ambulantes é insuportável.
Tudo precisa ser revisto, pois os fiscais da AGETRAN, não são obrigados a retira-los dos terminais e corremos o risco de ser agredidos pelos ambulantes.
 
PAULINA BARBOSA FERREIRA em 19/02/2014 08:27:21
Não atrapalhando os usuários do sistema de transporte, não tem problema nenhum. O que é inadmissível são aqueles que vendem produtos dentro dos ônibus.
 
Ezio Jose em 18/02/2014 22:43:40
Só espero que haja realmente um controle e que seja mantida a limpeza dos terminais, porque com os papeis de bala, caixinhas, embalagens, etc, dos produtos comercializados o local, se não limpo constantemente, vai virar uma pocilga.
 
João Dias em 18/02/2014 20:49:49
Será que os vereadores sabem que as lanchonetes participaram de uma licitação para ocupar os terminais, que existe um contrato com multas caso permita vendas dentro dos terminais. A multa contratual será paga pelos vereadores, ou seremos nós os contribuintes. Serão produtos sem notas; serão produtos do Paraguai, serão produtos vistoriados pela vigilância sanitária. Pode entrar tão somente quem pertence a uma associação sem documentos. Porque só os da associação. Quem esta por traz.
Espaço reservado a uma associação, temos 8 terminas o que nos leva a 17 camelos. Quem depende dos ônibus sabe que não tem espaço. serão 135 até quando e quanto custara daqui alguns dias esse espaço, a negociação será na ..................... Parabéns vereadores quem esta preocupado com procedência dos produtos,
 
daniel castro em 18/02/2014 19:40:57
Não acredito que a maioria dos ambulantes não tem condições de ser encaminhado para outros empregos formais, com todo respeito, mas acho que isso é de certa forma fomentar trabalhos informais, ou seja, aqueles que trabalham formalmente perdem, ficam em desvantagens. Penso que poderia liberar poucas vagas e somente para aqueles que não tem condições para se enquadrar nos empregos formais, caso contrario, esse pessoal vai lotar os terminais, e além do mais, tem a questão de saúde pública, alimentos sendo comercializados de forma irregular, sem condições de higiene. Os vereadores aprovaram algo que poderá ser um atraso, teremos ambulantes em todo lugar novamente, o que parece é que esses vereadores estão querendo mostrar algum trabalho, mas acho q nesse caso estão errados, equivocados.
 
silva souza em 18/02/2014 17:26:42
Vergonha! Tudo para garantir um "VOTO". Afinal a contribuição para um comércio "Paralelo" de produtos contrabandeados do País vizinhos. Fazendo com que, só aumente ainda mais a corrupção no nosso País. Sem falar na falta de higiene dos produtos de consumo comercializados, sem as minímas condições de higiene e fiscalização.Fora isso gera um problema ainda maior de saúde pública. daqueles que consomem esses alimentos é acabam lotando ainda mais os postos de saúde, que são de extrema qualidade...Isso sem levar em consideração a falta de preparo de determinados ambulantes em relação ao atendimento que eles oferecem completamente (SEM EDUCAÇÃO) A foto acima mostra bem como eles são pessoas fortes que sabem escrever bem... deveriam se qualificar e arrumarem empregos de verdade! Regido pela CLT.
 
Flavio Kutt em 18/02/2014 17:13:46
Não passa de populismo permitir que ambulantes trabalhem com comida dentro dos terminais, quem irá fiscalizar os alimentos vendidos e, principalmente, quem irá nas residências desses ambulantes verificar a procedência e as condições de higiene da manipulação de alimentos?! Por isso não compensa trabalhar legalmente, por que pagar impostos com um comércio formal se é permitido ser informal e pagar menos. Ninguém se importa com os altos custos em forma de impostos que sobrecarregam o comércio de alimentos, só pensam em tributar e conceder benesses populistas!!!
 
Gengis Kahn em 18/02/2014 16:42:40
Ninguém tem respeito aos passageiros mesmos, ao invés de aprovar melhorias nos terminais, como Ar condicionado, banheiros limpos...não ..aprova presença de ambulantes para acabar de avacalhar....!.só estes vereadores de Campo Grande mesmo..!
 
carlos cruz em 18/02/2014 16:30:54
Parabéns, esses vereadores da nossa cidade merecem um premio, uma mandioca bem decorada para enfeitar essas testas para se aparecerem ainda mais, esses vendedores ambulantes são um transtornos dentro destes terminais, sem contar a falta de higiene nas coisas que são comercializadas por eles, principalmente alimentos. Sem contar o espaço que temos que dividir com eles, super lotados os terminais, com falta de espaço, higiene, e tudo que pensar. Sem contar o cheiro que emana no lugar, ja nem da para distinguir o que é salgado, piqui, sacole, etc ... kkk é pra rir mesmo, tanta coisa para ser feita nesta cidade e eles estão atras de aprovarem uma lei desta, por isso que esse país não vai pra frente mesmo. Registro aqui a minha indignação.
 
elizangela macedo em 18/02/2014 16:25:29
Habitualmente, não utilizo o serviço de transporte urbano. Quando fiquei sem carro, andei de ônibus por alguns dias e fiquei impressionado com o estado de degradação de alguns terminais pelos quais passei: Morenão, General Osório, Nova Bahia, Júlio de Castilhos, etc.
Os banheiros estão destruídos. As plataformas de embarque/desembarque estavam imundas. Pouquíssimos assentos disponíveis para se aguardar sentado. Não havia mais bebedouro. A saída foi comprar água em uma das cantinas oficiais existentes.
No entanto, fiquei incomodado com a quantidade de ambulantes!!! Era gente vendendo "chipa", salgados, refrigerantes, carteiras e cintos, bijuterias e quinquilharias. O terminal Morenão, parecia uma FEIRA LIVRE!
Particularmente, sou contra. E a população: o que acha?
 
Teamajormar ALmeida em 18/02/2014 15:52:02
Sem estrutura adequada, aquilo ficará um verdadeiro bordel..
Aja......... populismo barato, interesseiro e idiota.
 
Ricardo Piazza em 18/02/2014 15:46:21
Ótimo, esperamos que então seja disciplinado, e fiscalizado principalmente no que diz respeito às exigências sanitárias.
 
Juraci Pavão em 18/02/2014 14:31:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions