A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/08/2014 12:50

Vereadores prestam homenagem a Campos e avaliam sucessão

Renan Nucci e Kleber Clajus
Vereadores fazem minuto de silêncio em homenagem a Campos. (Foto: Kleber Clajus)Vereadores fazem minuto de silêncio em homenagem a Campos. (Foto: Kleber Clajus)

Assim como diversas autoridades políticas, os vereadores de Campo Grande também prestaram luto pela morte do presidenciável Eduardo Campos (PSB), vítima de um acidente aéreo em Santos (SP), no início da tarde de ontem (13). Durante sessão nesta quinta-feira (14), eles fizeram um minuto de silêncio e foram cautelosos ao falar sobre a substituição do candidato na corrida ao Palácio do Planalto.

A vereadora presidente municipal do PMDB, Carla Stephanini, lamentou a perda de um líder político como Campos. “Era uma nova liderança”, avaliou. Para a peemedebista, o presidenciável certamente protagonizaria um debate com reflexões importantes, como o equilíbrio entre um país mais justo e um que não esquecesse os fatores de desenvolvimento econômico.

“O Brasil está carente de novos líderes políticos. A figura de Eduardo Campos representava uma nova liderança. O momento agora do PSB é de fazer avaliações internas sobre a sucessão. Para nós aqui, tudo tem que ser feito ao seu tempo, mas o mais sensato é aguardarmos a decisão do PSB”, disse Carla ao avaliar os próximos passos sobre a aliança do PMDB com o partido de Campos.

Paulo Siufi (PMDB) ressaltou que ainda é precoce tomar qualquer decisão sem uma reflexão concreta dos prós e contras, contudo, o partido deve se reunir com o candidato ao governo executivo para avaliar este novo cenário, resultado da tragédia registrada em Santos.

Para Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), o partido perde sua referência e norte, uma vez que Campos era o presidente nacional da sigla desde 2005. Emocionado, ele também contou durante discurso que, na última semana, havia conversado com o presidenciável. “É uma perda irreparável”, reforçou.

Em relação à campanha, Carlão acredita que o partido não deve desistir de concorrer à presidência, pois tem uma vice de nome forte, que é a ex-senadora Marina Silva. “Vamos lutar pela nação e fazer com que o sonho não se acabe”, pontuou o vereador.

A vereadora Luiza Ribeiro (PPS) também lamentou a morte de candidato que compunha chapa com seu partido. Para ela o momento é de luto, mas também  de esperar por uma decisão da executiva nacional sobre como será, a partir de agora, a continuidade do projeto político. Ribeiro também analisa que o melhor nome para a sucessão é o de Marina Silva, pois ela teria condições de potencializar votos ao PSB.

“O Brasil e a política perdem muito”, afirma presidente municipal do PSB
O presidente municipal do PSB, vereador Carlos Augusto Borges, lamentou a morte do candidato a presidência Eduardo Campos, em acidente aéreo em Santo...
Aécio Neves diz que irá avançar nas políticas sociais
Em compromisso de campanha, hoje (2), em Curitiba (PR), o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, disse que um dos carros-chefes d...
Movimentos indígenas denunciam perseguição política; Estado nega
Ao menos sete lideranças indígenas estão presas em caráter temporário, suspeitas de participação em crimes como assassinatos ou porte ilegal de armas...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions