ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  27    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Vídeo mostra garagista com colega na Avenida Guaicurus no dia em que sumiu

Sumiço do empresário é investigado pela DEH e quatro pessoas foram presas

Por Dayene Paz | 02/12/2021 15:26



Imagens mostram o garagista Carlos Reis Medeiros de Jesus, de 52 anos, em um comércio da Avenida Guaicurus, em Campo Grande, na manhã de terça-feira (30), data de seu desaparecimento. O sumiço do empresário é investigado pela DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídio).

As imagens foram repassadas pelo colega para a família, que fazia buscas pelo empresário. "Ele disse que meu pai esteve lá pela manhã. Eles são colegas, faziam alguns negócios juntos, por isso ele esteve lá", afirmou uma filha do empresário, que prefere não ter o nome divulgado.

O vídeo mostra o empresário do lado de fora da garagem do colega, próximo ao Bairro Cohab, onde conversam por um tempo. Também percebe-se que o veículo dele está estacionado no local, uma caminhonete S-10. O empresário fica por cerca de uma hora na garagem do colega. Depois, vai embora e não é mais visto pela família.

"Começamos a fazer buscas, muita gente tem nos procurado para ajudar, ele era conhecido e querido. Não estamos dormindo desde terça-feira, estamos procurando, indo atrás", diz a filha.  Além disso, a filha revela que o pai estava sendo ameaçado por um conhecido da família. "Devia muito dinheiro para o meu pai e já tinha ameaçado ele. Esse cara pagou até um atirador para ir atrás do meu pai".

Carlos Reis Medeiros de Jesus, de 52 anos, não é visto desde terça-feira (30). (Foto: Reprodução/Facebook)
Carlos Reis Medeiros de Jesus, de 52 anos, não é visto desde terça-feira (30). (Foto: Reprodução/Facebook)

Desaparecimento - Carlos saiu de casa, no Bairro Tiradentes, por volta das 8h de terça-feira (30), em uma caminhonete S-10, para resolver "negócios de trabalho". Na sequência, o veículo foi encontrado destrancado em um terreno da vítima, próximo de sua casa.

Ainda na noite de terça, a esposa de Carlos, Josiane da Silva Medeiros, de 43 anos, foi até a garagem do empresário e flagrou dois guinchos retirando veículos do local. Questionados sobre quem teria aberto a garagem, os suspeitos informaram que teria sido o empresário. Josiane chegou a segui-los para tentar encontrar o esposo, mas os perdeu de vista.

Recuperados - Na noite desta quarta-feira (01), os dez veículos guinchados da garagem do empresário foram encontrados pela Polícia Civil em um desmanche clandestino na Travessa Pompéu, no Jardim Centro Oeste.

Quatro pessoas foram presas enquanto retiravam as peças dos carros e foram levadas à DEH, para esclarecer como os veículos foram parar no local. Também será apurada a eventual relação do trio com o sumiço do empresário.

Josiane ainda diz que o desaparecimento do garagista pode ter relação com a suposta atividade de agiotagem do empresário, na Capital.

Briga familiar - A esposa de Carlos acionou a Polícia Militar na noite desta quarta-feira (01), após, segundo ela, ter sido agredida pelo casal de filhos da vítima. A mulher conta que dois filhos do garagista teriam ido até a sua residência "para repartir a suposta herança" de Carlos.

Josiane disse que levou um tapa no rosto da enteada e que o seu filho adolescente, de 15 anos, também teria levado um soco do seu meio-irmão, conforme o boletim da ocorrência militar.

No entanto, a filha do garagista explica que um dos irmãos dormia com o pai de vez em quando, mas a mulher teria trocado as fechaduras da casa, ainda na noite de terça, data do sumiço do empresário.

A relação, segundo a filha, não era tão amigável, mas diz que sempre fazia questão de ver o pai. "A gente não fica muito próximo dele por causa dela, mas sempre que tinha uma oportunidade de se encontrar, nos víamos. Só queremos encontrar ele", finaliza a filha.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário