A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/08/2012 13:57

Vizinha denuncia pais e escola que amarram criança para ir às aulas

Mariana Lopes
Com a ajuda do motorista da van escolar, o pai usa uma corda para amarrar a criança(Foto: Divulgação)Com a ajuda do motorista da van escolar, o pai usa uma corda para amarrar a criança(Foto: Divulgação)

Manhã de sexta-feira, 7h20, e uma cena choca moradores do bairro Buriti, em Campo Grande. Pais de um garoto de 11 anos, diagnosticado com um distúrbio de comportamento, usam uma corda para amarrá-lo e colocar na van escolar. Uma das vizinhas, indignada com a situação, tirou fotos da agressão.

Segundo a vizinha, o garoto frequentemente sofre agressões do pai. “A criança é agressiva às vezes, mas percebo que quando ele está com a mãe, até fica tranquilo, mas com o pai ele se descontrola, grita por socorro”, diz.

O garoto estuda na Escola Clínica Santa Terezinha, especializada em atendimento a pessoas com distúrbios mentais, e vai para a instituição todos os dias na van escolar.

O Campo Grande News conversou com o motorista responsável pelo transporte, que ajudou a amarrar e colocar o garoto dentro do veículo. Ele disse que o procedimento é feito por orientação da escola.

A psicóloga da escola, Tânia Moraes da Costa, afirma que são aplicados medidas de "contenção física" nos alunos quando eles estão com o comportamento muito agressivo. “Faz parte do tratamento”, diz.

Na manhã de hoje, a reportagem do Campo Grande News esteve na escola para conversar com os responsáveis. O garoto estava na sala de aula preso à cadeira por um cinto, assim como todos os outros alunos.

"O cinto é para eles lembrarem que precisam ficar sentados, que não podem levantar da cadeira para perturbar o colega, mas eles próprios conseguem soltar o cinto", explica a psicóloga.

O garoto agredido estava na sala de aula preso na cadeira por um cinto, assim como todos os outros alunos(Foto: Rodrigo Pazinato)O garoto agredido estava na sala de aula preso na cadeira por um cinto, assim como todos os outros alunos(Foto: Rodrigo Pazinato)

Na escola, algumas crianças ficam presas com uma espécie de talas nos braços, que são chamadas de manchete, e, de acordo com Tânia, servem para evitar que elas se machuquem e agridam outras pessoas. A psicóloga garante que este método de contenção física é amparado pela ONU e por juízes.

Segundo o pai da criança, o garoto vai para escola todos os dias amarrado. "A psicóloga fala para eu amarrar ele para dormir também, mas eu não tenho coragem de fazer isso com meu filho", conta.

O garoto foi adotado pela família com dois dias de nascido, ainda de acordo com o pai. O distúrbio mental foi descoberto quando ele tinha 5 anos, quando começaram a perceber o comportamento agressivo.

“Ele já ameaçou a mãe dele com faca, é uma criança agressiva e eu não sei mais o que fazer com ele, não estou dando conta”, desabafa o pai, que nega bater no menino.

O pai diz que pretende procurar o Conselho Tutelar para entregar o filho à Justiça. "Não tenho estrutura para cuidar dele", afirma.

Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...
Homem tem corpo queimado em acidente doméstico e morre na Santa Casa
Após dois dias internado, José Loureiro da Cruz, 49 anos, morreu por volta das 6h30 desta sexta-feira (15) na Santa Casa em decorrência de acidente d...


O ECA está aí para garantir os direitos de todas as crianças e adolescentes, não devemos esquecer disso. Achei desumana e repugnante a cena.
 
Lia Mara G.T.Freitas em 25/08/2012 10:59:52
Pessoal aí fica chocado com o modo que o menino é tratado, só por ele ter um distúrbio. Se a psicóloga da escola recomendou isso, é porque ela sabe o que tá fazendo, então, antes de criticar, veja bem o que você sabe sobre o assunto, antes de sair digitando porcaria por aí.
 
Gabriel Santos em 25/08/2012 10:42:34
Sra. Luciane Soares , APOIADA TOTALMENTE!!! Concordo.Tem muita gente, inclusive essa vizinha, que não move um dedo para colaborar com nada se nao for remunerado, mas para críticar são ótimas.
 
Bruno Dantas de Arruda em 25/08/2012 09:36:42
Até o cachorrinho que observa a cena percebe que há algo errado aí...faz mais de 60 anos que foram desenvolvidos medicamentos para controlar qualquer agressividade do ser humano...será que essa escola conta com profissionais da área médica: neurologistas, psiquiatras....?????
 
Marcos Silva em 25/08/2012 08:41:57
Esse ECA e uma Eca, só defende bandido, crianças que realmente depende de aguda que si Ecaaaaaaaa!!!!!
 
fabio ribeiro em 25/08/2012 04:41:01
EU ACHO QUE A VIZINHA TEM MAIS É QUE CUIDAR DA VIDA DELA E DEIXAR OS PAIS CUIDAREM DOS SEUS FILHOS!!!!!!!!!
 
rodrigo mareto em 24/08/2012 10:32:46
Gente,por favor,uma criança que é tratada com violencia,só pode ser violenta.como assim,até o juiz mandou amarrar a criança.Manda o juís colocar o filho dele nesta escola pra ele ser tratado assim também.Vamos ver o que ele acha disso.Como é que,essa criança vaoi querer ir pra escloa,se lá também é mal-tratada.Meu Deus,ajude essa familia.
 
maria cecilia em 24/08/2012 08:29:10
Passou da hora dessa família entregar essa criança para o conselho tutelar. Por enquanto ainda conseguem segurá-lo e amarrar. Nos quinze, e esses pais adotivos ainda estiverem vivos na mão dessa cria, não conseguirá nem isto.
 
Ezio José em 24/08/2012 07:21:39
Sugiro aqueles que se sentiram chocados que façam uma visita a escola como voluntários, antes de julgar os procedimentos adotados para evitar que a criança se machuque ou agrida outra. Ha várias escolas para crianças especiais que necessitam de voluntários. Ofereça ajuda, em vez de falar do que não conhece.
 
Luciane Soares em 24/08/2012 06:57:16
Lamentavel é a politica de cuidados para crianças especiais , é ignorada, tenho irmão especial e sei bem o que acontece pois conheço muitas familias em situação até pior. Nao tem para quem voce pedir ajuda, a solução é vc quem faz. O Brasil ainda nao acordou para essa realidade, com tantos disturbios psicológicos atualmente, a ajuda publica é praticamente nula.
 
Vivian Stral em 24/08/2012 05:50:00
Nesta situação, só vivendo para pode saber o que realmente se passa, mas para aqueles que acreditam que possam fazer melhor acredito que deveriam procurar o conselho tutelar e solicitar a guarda do mesmo.
 
Uilson Santos em 24/08/2012 04:49:00
EU ACHO QUE ANTES DE FICAR FILMANDO VAI VER SE ESTÃO PRESCISANDO DE AJUDA,,,ELES ADODARAM ESTA CRIANÇA É LA NÃO ESTAVA ESCRITO QUE ESTA QUE CRIANÇA TINHA ALGUM PROBLEMA,E MESMO ASSIM ELES ESTAO TENTANDO FAZER O QUE PODEM JA QUE OS PAIS VERDADEIRO NÃO FIZERAM.VOCE QUE FICA CUIDANDO DA VIDA DO VIZINHO PROCURA OFERECER AJUDA PRA ESTA FAMILA OU QUALQUER FAMILIA QUE PRESCISA QUE SÃO MUITAS EM CG.
 
ELIZETE SOARES em 24/08/2012 04:42:30
é pessoal,julgar é facil dificil é estar com o problema....isso naum é falta de amor naum como disso o outro isso é disturbio mesmo , muitas das vezes é genetico,como ele é adotado,,vai se saber o problema,,,mas é dificil lidar com isso....
 
Ceres Lia Severo Rodrigues Martins. em 24/08/2012 04:16:55
Esses dias eu estava lendo uma matéria chocante porém real de como são formados os pscicóticos. A formação do caráter de um potencial pscicopata começa na infância. É triste mas esse disturbio é real. Quando estes pais tiveram a nobreza de adotar uma criança, não sabiam que poderiam se deparar com algo maior que suas possibilidades de resolver. Devemos tentar entender todos os lados de uma questão
 
Fabiano Silva em 24/08/2012 04:11:41
Se existisse amor nessa familia..com certeza nada disso estaria aconteceno...
 
ariadna cordoba em 24/08/2012 03:55:46
Gente que absurdo o pai falar que vai entregar o filho para a justiça, pois não tem estrutura como se filho fosse um objeto. FILHO é pra vida toda independente de qualquer coisa. Não se trata ninguém assim isto não vai deixá-lo mais calmo pelo contrário so vai revoltá-lo e deixá-lo mais agressivo.
 
Soraiya Paula em 24/08/2012 03:33:27
Muito facil falar, deveriam é estar ao lado dessa familia dando apoio, eles estao sofrendo, os pais não devem ter nenhuma ajuda psicologica e financeira tbem,
 
Rose Farfan em 24/08/2012 03:24:28
Moro próximo a Escola Clínica Santa Terezinha, conheço bem a educação ali desenvolvida, por tratar-se de e crianças e adolecentes com disturbios mentais é necessário atitudes que chocam a pessoa leiga no assunto, porém quem conhece sabe o valorda escola. Os profissionais que ali desenvolvem suas atividades são altamente capacitados, as pessoas que criticam, faço uma sugestão visite a escola.
 
aderson de Almeida em 24/08/2012 03:24:14
Facil realmente não é, tenho uma irmã especial e sei como é o convivio diariamente. Mais isso não justifica amarrar uma criança com uma CORDA, sendo que pode machuca-la, tem outros metodos para conter uma pessoa que sofre de disturbio mental, a cadeira na escola por exemplo não machuca. Geralmente quando uma criança é agressiva pode ser que alguem proximo tambem é agressivo com ela.
 
Sheila F.. Carvalho em 24/08/2012 03:12:38
Paula Hernandes prende seu cachorro e trata mal ele pra ver se o CCZ e os direitos dos animais não te punem imagina com uma criança até estuprador tem direitos humanos... leia mais
 
Denise Garcia em 24/08/2012 02:49:41
Antes de julgar ou se precipitar devemos obter conhecimento, essa visinha já sai tirando foto expondo essa família, se a criança tem disturbio e pode se tornar ameaçadora eles estão é protejendo a integridade deles e de quem convive com pessoas assim. Não perca tempo julgando vá procurar um meio de ajudar que é melhor! Claro que vale denunciar em caso de violência, mas somente quando se tem prova
 
Paula Hernandes em 24/08/2012 02:41:21
Estou chocada, que imagem estarrecedora. Autoridades, entidades, profissionais que entendem do caso, investiguem, deem suas opiniões, será mesmo que esse "procedimento" é indicado, tratar humanos com tanta crueldade e agredí-los fisicamente é um forma de terapia, isso procede?
 
Terezinha Martins em 24/08/2012 02:40:00
è muito fácil pegar uma máquina e fotografar uma situação... difícil mesmo é vivenciar situações, muitas vezes adversas ao nosso controle, élogico que abusos devem ser banidos, mas disturbios não um mero mau humor... é coisa séria e é mais fácil encotrar pessoas para julgar do que ajudar, todos querem opinar... mas quem relamente se preocupa? Quem quer ajudar... nem meia dúzia ninguém aparece fato
 
Rose Pereira em 24/08/2012 02:30:48
Essa van com certeza não esta de graça,se nos colocarmos na situação do pai do menino,e da escola vai se ver que a situação não é tão facil e que precisam mais de ajuda do de ser punidos é só analizar a reportagem,que Deus ilumine essa familia e lhes dê o melhor.
 
Teresa Moura em 24/08/2012 02:27:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions