A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/03/2012 12:44

Cerca de 30 documentos foram apreendidos no Incra da Capital

Paula Vitorino e Fernando da Mata
Reunião no Incra aconteceu após vistoria da PF. (Foto: Fernando da Mata)Reunião no Incra aconteceu após vistoria da PF. (Foto: Fernando da Mata)

Como parte das ações contra irregularidades na reforma agrária, a Polícia Federal apreendeu cerca de 20 a 30 documentos na superintendência do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Campo Grande.

A operação foi deflagrada hoje pela PF, Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União. O objetivo é apurar irregularidades em concessões e aquisições de lotes destinados à reforma agrária em assentamentos situados nas cidades de Corumbá e Ladário.

De acordo com o superintendente estadual do Incra, Celso Cestari, a ação da PF já era prevista e aconteceu tranquilamente. “Fomos informados que iriam pegar os documentos por conta da investigação de vendas irregulares em Corumbá e Ladário”, diz.

Cestari ainda adiantou que o Incra está disponível para ajudar no que for preciso nas investigações. O superintendente também ressaltou que “até agora são apenas suspeitas, não existe nada comprovado”.

Após a vistoria da PF, Cestari e os funcionários do Incra participaram de uma reunião, onde um dos assuntos foi ação dos policiais, e a gestão do Instituto.

"Faltou gestão nos anos anteriores, agora estamos tentando implantar um processo de gestão que não existi", diz.

Operação - Além da apreensão na Capital, a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão no Sindicato dos Trabalhadores e outro no Incra de Corumbá.

De acordo com a PF de Corumbá, que coordena as ações, ninguém foi preso. Foram apreendidos todos os materiais e documentos que trazem indícios de irregularidades envolvendo transações de lotes destinados à reforma agrária, mas ainda não há detalhe sobre o montante da apreensão.

Uma coletiva de imprensa deve ser feita no início da tarde para esclarecer detalhes sobre a operação.

Em agosto de 2010, a PF realizou Operação Tellus, que revelou a participação de funcionários do Incra e líderes de movimentos sociais na venda e regularização de lotes ocupados ilegalmente, através da emissão de documentos falsos.

Após as denúncias, o MPF solicitou ao Incra o levantamento de 11,1 mil lotes em 69 assentamentos em Mato Grosso do Sul. A vistoria foi realizada entre os meses de maio e julho de 2011.

PF cumpre mandados de busca nas sedes do Incra de Corumbá e Campo Grande
A operação da Polícia Federal contra irregularidades em concessões e aquisições de lotes destinados à reforma agrária cumpre três mandados de busca e...
PF faz operação contra acusados de venda de lotes da reforma agrária
A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (5) operação contra irregularidades em concessões e aquisições de lotes destinados à reforma agrária....
MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions