A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

02/12/2011 14:43

Com 1/3 do efetivo necessário, associação dos peritos reclama da desvalorização

Paula Vitorino

Associação frisa que profissão de perito é essencial para resolução de crimes, mas não é reconhecida. Em comemoração ao Dia Nacional do Perito, Associação lança primeiro manual criminalístico

Presidente da Associação diz que profissão acaba sem reconhecimento do poder público e da população. (Foto: Simão Nogueira)Presidente da Associação diz que profissão acaba sem reconhecimento do poder público e da população. (Foto: Simão Nogueira)

Com apenas 1/3 da quantidade de peritos necessários para atender Mato Grosso do Sul, o presidente da Associação dos Peritos Oficiais do Estado, João Ricardo Parreira, afirma que a profissão não é valorizada, apesar de sua importância.

“Nosso trabalho é fundamental para a resolução de um crime, mas como ele é mais feito nos bastidores, o ofício do perito acaba não sendo de conhecimento da população e nem prioridade dos órgãos de segurança pública”, avalia.

Segundo a Associação, o Estado conta hoje com 166 peritos, sendo 120 criminais e 40 médicos legistas. No entanto, João aponta que seria preciso ao menos triplicar esse número para atender a demanda nos trabalhos, considerando a proporção recomendada de 1 perito para cada 5 mil habitantes.

A situação é precária também em todo o país, que conta com cerca de 6.500 peritos, sendo que o ideal seria um efetivo de aproximadamente 35 mil.

O perito atua na materialização de vestígios para produzir a prova material que pode solucionar um crime. “A perícia é a rainha das provas, que traz a verdade sobre os fatos. Trabalhamos com o real, a verdade”, diz João.

Na resolução de um crime, as investigações contam principalmente com os laudos periciais e os depoimentos de testemunhas, mas João ressalta que a precisão da perícia é a única prova material.

“Os depoimentos de testemunhas podem ser mentirosos, mas a perícia não. Ela é a grande prova, que pode colocar na cadeia ou inocentar um acusado”, diz.

Entre os casos em que a perícia foi fundamental para a resolução, João lembra do caso Rogerinho, onde o menino de 2 anos morreu em uma briga de trânsito há 2 anos, na Capital.

O perito explica que o trabalho das perícias, com reproduções simuladas no local do crime e outros laudos, foi fundamental para comprovar que o jornalista Agnaldo Ferreira Gonçalves, de 62 anos, teve intenção de matar e foi o autor dos tiros. Ele foi condenado na última terça-feira a mais de 14 anos de prisão.

Manual - Com o objetivo de aprimorar os trabalhos dos peritos no Estado, nesta sexta-feira (2) foi lançado o livro “Manual de atendimento a locais de morte violenta”, escrito pelo perito criminal Amilcar da Serra e Silva.

O evento aconteceu durante o XII Seminário Regional dos Peritos Oficiais, que contou ainda com palestras sobre as novas tecnologias. A iniciativa é em comemoração ao Dia Nacional do Perito - 4 de dezembro.

O livro é uma novidade na área criminal no Estado e todo o conteúdo é baseado em experiências reais de casos ocorridos MS e alguns com grande repercussão na mídia local.

O autor explica que o objeto é justamente proporcionar ao perito um manual, baseado no material recolhido ao longo de 23 anos de profissão. Entre as dicas para a atuação do profissional no local de crime, Amilcar frisa a importância das fotos.

“São vários fatores essenciais e que devem ser considerados no local, mas as fotos são primordiais. Depois, se o perito precisar rever algum detalhe ou tiver dúvidas, vai ter a sua disposição as imagens”, frisa.

A carreira de perito é iniciada mediante aprovação em concurso público e o profissional pode atuar em diversas áreas dentro da perícia. O salário inicial no Estado, segundo a Associação, é de R$ 3.650 para 40h semanais. Mais informações sobre a profissão podem ser obtidas pelo site: www.apoms.org.

Carro roubado no Rio de Janeiro é recuperado em estrada de acesso ao Paraguai
Um automóvel recentemente roubado no Rio de Janeiro foi recuperado por policiais militares em uma estrada vicinal de Japorã –a 487 km de Campo Grande...
Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...


Parabéns aos peritos, pelo desenvolvimento de um trabalho de excelência, enfrentando todas as adversidades, como a falta de visibilidade, estrutura e atenção por parte das autoridades!
Parabéns pelo ótimo seminário realizado nos últimos dias 01 e 02 e pela luta incessante da associação por condições melhores de trabalho!
O melhor da perícia, são os PERITOS!
 
Rafael Cavaretto em 03/12/2011 03:29:46
Parabéns pelo Dia.Parabéns ao Presidente da Associação pela luta em favor do reconhecimento dos Peritos Oficiais do Estado e do Brasil.
Que as autoridades reconheçam os Peritos Oficiais como merecem.
 
Nivaldo Silva de Oliveira em 02/12/2011 05:26:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions