A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/07/2013 08:30

Cidade fecha bares às 22h e fica 4 anos sem registrar um homicídio

Aliny Mary Dias
Cidade não registrou nenhum caso de homicídio em 4 anos (Foto: Renato Vessani/Vicentina Online)Cidade não registrou nenhum caso de homicídio em 4 anos (Foto: Renato Vessani/Vicentina Online)

Altos índices de homicídios e investigações a fim de encontrar suspeitos de crimes foram situações que Vicentina, a 255 quilômetros de Campo Grande, não vivenciou durante 4 anos. De janeiro de 2009 até março de 2013, a cidade não registrou nenhum caso de homicídio, segundo os dados do Mapa da Violência divulgado nesta semana pelo Cebela (Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos).

Com 5,9 mil habitantes em 2011, durante alguns anos, a cidade foi destino de trabalhadores do setor da cana. As usinas da região trouxeram imigrantes para a cidade e os índices de violência não eram surpreendentes como os registrados no levantamento.

“Diante dessa situação, nossa primeira ação foi fazer um trabalho de triagem desses trabalhadores. Conseguimos diminuir a criminalidade a partir de 2009 e mantemos isso até agora”, explica o delegado João Francisco Silgueiros, que atua na Delegacia de Polícia da cidade há 5 anos.

O acompanhamento dos trabalhadores das usinas e o reforço no policiamento na cidade, no entanto, não foi a principal estratégia que deu certo para zerar as estatísticas de homicídios na cidade. Silgueiros explica que a mudança de horário de funcionamento dos bares da cidade foi a ação que deu certo e pode ser copiada por outros municípios.

“Em um trabalho conjunto entre a Polícia Militar e a Polícia Civil, nós fixamos limites de horários para funcionamento dos bares. Todos aqueles que não vendem lanches, só podem ficar abertos até às 22 horas”, afirma o delegado.

A mudança foi proposta porque a bebida sempre foi a causa de desentendimentos que acabavam em mortes na cidade. “O álcool é o grande causador da maioria dos crimes que nós registrávamos aqui em Vicentina, depois disso nós conseguimos zerar os índices de homicídios”, conta Silgueiros.

Após quatro anos de calmaria, o primeiro homicídio registrado na cidade foi no dia 5 de março deste ano. Segundo o delegado, o autor da morte foi preso em flagrante e o caso repassado para a Justiça.

Números – Outra cidade que também não registrou nenhum homicídio entre 2009 e 2011 é Jateí, a 292 quilômetros de Campo Grande. Outro município com baixos índices é Novo Horizonte do Sul, a 329 quilômetros da Capital. Em 2011 e 2009 não houve registros de mortes, a última ocorreu em 2010.



Bom salvo engano esse ano foi registrado uma ocorrência de homicídio na área central do Munícipio de Vicentina/MS próximo a praça em um bar um homem vulgo "Salve Jorge" que foi assassinado a pauladas o suspeito foi preso vulgo magrão.
 
ANDERSON RIBEIRO em 23/07/2013 11:56:58
Além de diminuir os homicidios,a atitude ainda provoca a união na familia, menos tempo no bar... mais tempo em casa com a esposa e os filhos.
 
Jose Jacinto de Luna Neto em 22/07/2013 14:53:47
vicentina é o céu eu adoro essa cidade !!!!
 
joaomegafoneiagro em 22/07/2013 13:38:20
Ta vendo SELVIRIA -MS, se fazer do mesmo jeito que Vicentina, a cidade sossega, só falta interesse das ' Autoridaes" local...
 
Kaius Tiberius em 22/07/2013 13:00:08
é muito fácil descer o cajado nos mais fracos, quero ver isso acontecer onde personalidades são donos desses tipo de comércio, lugares estes onde já ocorreram mortes e a PM sempre acionada para solucionar problemas com brigas e desentendimentos no final da noite...na av Afonso Pena e seus altos por exemplo, onde todo final de semana o "pau quebra", fechar buteco e muito fácil.
 
marcio silva em 22/07/2013 10:06:00
Taí uma ótima enquete para o Campo Grande News!!!!!!
 
Elizangela F. Duarte em 22/07/2013 07:25:56
Parabéns pra nós que somos moradores dessa pequena e calma cidade!
 
Ruth gomes de Moura em 21/07/2013 20:08:22
Ótima ideia!! Vamos fechar todos os bares de uma cidade que já não tem quase nada para se fazer a noite, afinal de contas, combater o real problema da muito trabalho...
 
Luis Pontes em 21/07/2013 13:37:18
Tudo bem. Trata-se de pequena cidade, mas, pode ser exemplo a ser seguir
 
Antonio Marques em 21/07/2013 12:11:23
Taí, um exemplo de cidades que baixaram o índice de criminalidade por conta das bebedeiras. Em Campo Grande com raríssima exceção, depois das 23 horas só dá bêbado ( mamado, mamado e muito mamado) dirigindo se achando os poderosos cometendo as barbaridades no trânsito. As autoridades fazem vistas grossas porque são filhinhos de pessoas que se acham poderosas. Ainda que a polícia prende no outro dia está solto porque tem dinheiro e para eles dinheiro compra tudo, inclusive até a justiça. infelizmente e assim.
 
João Alves de Souza em 21/07/2013 11:44:40
Seria uma excelente ideia fazer o mesmo em Campo Grande, acabar com essas badernas de gente bêbada gritando nas ruas, acidentes de trânsito, brigas, etc. Quer beber, bebe em casa com os amigos. Pena que o poder econômico desses pseudo empresários da noite de Campo Grande, sempre filhinhos de alguém poderoso, falar mais alto e não acabam com essa zona que virou essa cidade. O problema de Campo Grande são as pessoas, mentalidade pequena que não acompanha o crescimento da cidade, sem falar nos donos de bares que se acham empresários mas são péssimos, desrespeito total com os clientes.
 
Rafael Santos em 21/07/2013 10:31:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions