A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/08/2013 09:55

Cinco pessoas morreram em acidentes com ambulâncias na 163

Evelyn Souza
Quatro pessoas morreram no último dia 26. . (Foto: Osvaldo Duarte)Quatro pessoas morreram no último dia 26. . (Foto: Osvaldo Duarte)
Ambulância que capotou entre Coxim e Pedro Gomes. (Foto: Sidney Assis, de Coxim)Ambulância que capotou entre Coxim e Pedro Gomes. (Foto: Sidney Assis, de Coxim)

Em menos de duas semanas, três acidentes envolvendo ambulâncias foram registrados na BR-163, considerada a mais perigosa do Estado. Cinco pessoas morreram.

O último aconteceu por volta das 23h dessa terça-feira (6), próximo a Anhanduí, em Campo Grande. O motorista Valdir de Lima Oliveira, 27 anos morreu na hora. Ele era o motorista da ambulância particular que seguia sentido Campo Grande/Dourados e foi atingida por um caminhão, que invadiu o sentido contrário da pista.

Outras duas pessoas ficaram feridas. A enfermeira, Katiuscia Ferreira Pedroso, 31 anos que estava na ambulância e Adoir Soares de Castro, 30 anos, motorista do caminhão. 

No último dia 31, Florisvaldo Menezes Lima, teve a parte de uma das pernas decepadas, depois que o motorista de uma ambulância de Rondonópolis perdeu o controle da direção e capotou na BR-163, entre Coxim e Pedro Gomes. O motorista ficou gravemente ferido. A ambulância seguia para Campo Grande e o acidente aconteceu próximo ao Posto Recreio, na entrada de Pedro Gomes.

Já no dia 26, quatro pessoas morreram em um grave acidente, que também envolveu uma ambulância e um caminhão, na BR-163, entre Nova Alvorada do Sul e Rio Brilhante.

A suspeita é de que o motorista da ambulância tenha cochilado ao volante e invadido a contramão durante uma curva.

Morreram o condutor da ambulância, Ed Carlos Ranulfo da Silva, Eliane Aparecida Batista, 44 anos, e Merci Alves Correia Batista, 65 anos e Manoel Neto Xavier, 84 anos.



sou motorista de ambulância concursado trabalho nesse trecho sempre'', não acredito que tenha motorista de ambulância despreparado e sim motorista sendo forcado a trabalhar mais que deveria apenas isso...
 
flavio sanches alvarenga em 08/08/2013 06:48:24
O que vamos dizer, erros dos condutores das ambulâncias? Acredito que para essa função deveriam ser contratados profissionais na area e não somente CONCURSADOS que preencheram uma vaga para motorista de ambulância e ter famosa instabilidade. Tem pessoas que passam nesses CONCURSOS e nem sequer ja pisaram em uma BR, e ai o que vamos fazer? temos que confiar em uma pessoa que não tem experiência, não estou julgando de forma alguma. Só queria entender o pq que as prefeituras e o governo do Estado aceitam isso, sem ter uma base.
 
Gustavo Pereira em 07/08/2013 15:34:44
Palestras sobre Direção Defensiva, Cortesia, Urbanidade aos condutores de ambulâncias seria uma das saídas para essa tragédia que se repete.
O Polícia Rodoviária Federal possui um quadro de bons instrutores nessa área.
 
Mauro Marques em 07/08/2013 13:59:13
Eta lasqueira esse povo ainda não aprendeu sequer dirigir na cidade ai vai para BR, só pode dar nisso.
 
jose carlos em 07/08/2013 13:23:16
este é apenas um dos efeitos da ambulicia-terapia praticada livremente por prefeitos que jogam para os hospitais de campo grande a responsabilidade que seria deles, os prefeitos eleitos pelo povo.o governo do estado, por sua vez, incentiva esta pratica criminosa, porque isto lhe tras dividendos politicos, acordos, negociatas e acertos com os prefeitos.não é a toa que a santa casa tem um rombo financeiro,que os hospitais de campo grande vivem lotados,que as UPA estão saturadas porque os hospitais estão lotados,e quem sofre é a população de campo grande que não possui um sistema de saúde coerente com o tamanho da cidade e com o que se gasta.
 
Carlos Henrique em 07/08/2013 12:37:50
Esse é o cenário nacional! Enquanto não forem feitas as duplicações das estradas principais sempre haverá colisões frontais. No EUA (pioneiro nas duplicações), foram feitas pesquisas sobre acidentes onde foi comprovado que os frontais tem 98% de chances de morte, 100% mais feridos graves e 200% mais custos com os acidentes. Com as duplicações das estrdas principais houve reduções de mortes em 80% e acidentes em 95% com relação as estradas de pista de dois sentidos. Os politicos viajam de jatinhos e aviões bancados com o dinheiro do povo, por isso os mesmos não veêm interesse em duplicações onde beneficiaria somente o povo! O gasto político nacional fica somente atraz do EUA no mundo e não temos 5% da estrutura de lá! O erro são as políticos! ACORDA POVÃO!!!
 
Alexandre de Souza em 07/08/2013 12:18:02
Sempre viajo neste trecho de Campo Grande a Dourados e tenho observado que quando existem viaturas da PRF em pontos estratégicos da estrada os motoristas se comportam de maneira calma e tranquila, mas quando não estão, como na maioria das vezes, os motorista ficam com muita pressa e a velocidade excede facilmente, colocando em risco a vida de todos. O trabalho da PRF é louvável mas ultimamente tenho notado poucos comandos, poucas viaturas na estrada.
 
Milton Santolaia Miguel em 07/08/2013 11:00:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions