A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017

25/07/2017 18:52

CNJ pede informações ao TJ-MS sobre caso de filho de desembargadora

Nyelder Rodrigues
Breno foi preso com drogas e armas pela PRF, na rodovia BR-262, em Águas Claras (Foto: Reprodução/Facebook)Breno foi preso com drogas e armas pela PRF, na rodovia BR-262, em Águas Claras (Foto: Reprodução/Facebook)

Foi pedido nesta terça-feira (25) pelo corregedor do CNJ (Conselho Nacional de Justiça), João Otávio de Noronha, informações ao TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) sobre o caso em que o filho da desembargadora Tânia Garcia Freitas Borges, que estava preso por tráfico e foi transferido para uma clínica psiquiátrica.

Além de membro do TJ-MS, Tânia é presidente do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), sendo que o filho, o empresário Breno Fernando Solo Borges, de 37 anos, ficou na cadeia apenas três meses. Ele é acusado de tráfico de drogas, armas e de participar de plano de fuga de um líder do crime organizado.

Porém, na sexta-feira (21), conseguiu habeas corpus para que fosse levado da Penitenciária de Três Lagoas para tratamento em uma clínica. Além disso, a mãe dele entrou com pedido de interdição do filho.

Conforme informações da TV Globo de Brasília (DF), a iniciativa de pedir informações ao TJ sul-mato-grossense partiu de João Otávio. Com os dados em mãos, ele vai decidir se vai ou não instaurar uma apuração sobre possível atuação indevida de Tânia no caso envolvendo seu filho.

Caso - A defesa de Breno alega que ele é usuário de drogas e precisa tratar o vício, além de sofrer da síndrome psiquiátrica de Borderline, não sendo responsável por seus atos. O primeiro habeas corpus dele é de 14 de julho.

Contudo, no mesmo dia, ele teve a prisão preventiva decretada em processo que é acusado de ajudar a arquitetar plano de fuga de Tiago Vinícius Vieira, conhecido líder de organização criminosa, do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, o presídio de segurança máxima de Campo Grande.

Breno foi preso no dia 8 de abril pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), em Água Clara – a 198 km de Campo Grande. Na ocasião, ele estava acompanhado da namorada Isabela Lima Vilalva e do serralheiro Cleiton Jean Sanches Chave.

Em dois veículos, o trio transportava 129,9 kg de maconha, 199 munições calibre 7.62 e 71 munições calibre 9 milímetros, armamento de uso restrito das Forças Armadas no Brasil.

Consta na denúncia, oferecida pelo Ministério Público Estadual, que "Breno era o mentor da associação e responsável pela tomada das principais decisões". Já Isabela figurava "como auxiliadora do primeiro denunciado, instruindo-o, acompanhando-o e auxiliando-o naquilo em que fosse necessário".




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions