A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

16/05/2009 12:32

Consumidores reclamam de prejuízo com oscilações de luz

Redação

Moradores da Cidade Jardim e Chácara Cachoeira, em Campo Grande, reclamam dos prejuízos provocados pelas oscilações de energia elétrica na região. Um deles garante que já teve gastos de cerca de R$ 5 mil com aparelhos queimados por conta do problema na distribuição.

Além do prejuízo, eles criticam o transtorno de ter que tirar, constantemente, os eletrodomésticos da tomada para evitar danos.

Na casa do economista Luciano de Barros, de 34 anos, os prejuízos já deixaram de ser contabilizados. Há dois anos teve a geladeira, máquina de lavar roupas e um computador queimados, prejuízo que estima em R$ 5 mil. "Fora as lâmpadas de energia que tenho que trocar sempre", diz.

O consumidor reclama da falta de ressarcimento por parte da Enersul (Empresa Energética de Mato Grosso do Sul). Ele conta que entrou em contato com a empresa logo que os produtos estragaram.

Mas, no laudo técnico feito do computador, que havia sido montado com peças do Rio de Janeiro, a empresa alegou que o sistema era 'incompatível' e o aparelho nunca teria funcionado com aquelas peças. Com essa resposta, Luciano desistiu de 'perder tempo' com o processo.

"Quando você reclama, a empresa alega que nunca é com eles. Mas com quem vai ser se só eles são quem fornecem energia?", reclama o consumidor.

A arquiteta Jane Camy, de 33 anos, esposa de Luciano, mostra que depois da chuva da última quinta-feira (14) a fiação dos fundos da casa ficou toda danificada, e o resultado foi que nenhuma das lâmpadas fluorescentes funciona mais. "Ficou um cheiro de queimado e nada funciona mais nessa parte da casa", afirma.

O casal garante que os problemas na energia da residência não são decorrentes da fiação da casa, porque a residência foi construída recentemente, inclusive com a parte elétrica projetada.

"A fiação é toda nova e essa casa foi construída há pouco tempo. O problema está na distribuição mesmo", diz Luciano.

Transtorno - Mesmo quem não teve eletrodomésticos queimados reclama das oscilações de luz na área, pelo transtorno de ter que desligar os aparelhos.

O aposentado Fernando Vasconcelos, de 72 anos, diz que apesar de nunca ter tido prejuízo com queda de energia, tirou os aparelhos da tomada na hora da chuva da última quinta. "Tirei da tomada por prevenção", explica.

Nesse dia, conta o aposentado, a família teve a luz da casa funcionando somente com 'meia fase' durante 8h. Segundo o morador, o motivo foi um curto-circuito ocorrido na fiação em um poste em frente à sua casa. "A árvore encostou nos fios e deu um curto-circuito", lembra.

Garantia - A Enersul garante que não há oscilações constantes de energia na região Cidade Jardim. Mas, alegou que, se houve problemas, foram pontuais por conta de tempestades como a desta quinta.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Enersul informou ainda que os consumidores podem pedir o ressarcimento dos produtos danificados por conta das oscilações de energia.

Mas, adianta que o pedido é submetido à vistoria da empresa para constatar se o problema foi realmente provocado por falha na distribuição. As reivindicações dos consumidores podem ser feitas pelo 0800 da empresa, disponível nas contas de energia elétrica.

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions