A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

29/12/2011 19:03

Corregedoria de Justiça divulga nota se retratando com magistrados de MS

Wendell Reis

A Corregedoria de Justiça Nacional publicou uma nota se retratando da declaração da ministra Eliana Calmon, de que nenhum dos magistrados de Mato Grosso do Sul apresentou declaração de imposto de renda para a Corregedoria. A declaração provocou manifestações indignadas de magistrados do Estado, alegando que a informação é inverídica.

Na nota de esclarecimento a Corregedoria informa que na inspeção realizada entre os dias 29 de novembro e 03 de dezembro de 2010, foram constatadas pequenas falhas, conforme certidão fornecida pela Secretaria do Conselho Superior da Magistratura da Corte. As falhas estão na falta de apresentação da declaração de bens 4, 3, 2, 1 e 2 dos magistrados de 2006 a 2010.

O juiz auxiliar da Corregedoria Nacional de Justiça, Erivaldo Ribeiro dos Santos, chegou a entrar em contado com o presidente da Amansul (Associação dos Magistrados de Mato Grosso do Sul) para dizer que a informação não correspondia com à realidade e pediu desculpa pelo transtorno em nome da ministra. Na nota a Corregedoria afirma que os magistrados já estão atendendo as recomendações para regularizarem as pendências.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...


O pouco caso com as consequências das irresponsabilidades cometidas contra os magistrados continua. No site do CNJ não há a nota. E, soltas as penas ao vento, a Ministra Eliana não procura recolhe-las. Falta de responsabilidade é isto. E disto o brasileiro, infelizmente, gosta.
 
MARCELO CÂMARA RASSLAN em 29/12/2011 10:53:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions