A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/02/2015 08:07

Criminalidade cresce e PM culpa pouco efetivo e aumento populacional

Filipe Prado

A criminalidade em Mato Grosso do Sul tem se alavancado nos primeiros 26 dias de 2015. Os roubos e homicídio têm crescido desde 2013 e assustado a população. Somente os furtos registraram queda de 6,4% neste ano, comparado ao mesmo período de 2014.

Entre os dias 1º e 26 de janeiro, de 2015, foram registrados 465 roubos em Campo Grande. Nos anos anteriores o número era maior, chegando a 337, em 2014, e 221, em 2013. No Estado, somente este ano, foram registrados 729 roubos, número 21,7% maior do que no ano passado, onde aconteceram 599 ocorrências de assalto. Em 2013, neste mesmo período, 471 registros foram feitos.

Os homicídios, nos primeiros 26 dias de 2014, somaram 45 registros no Estado, sendo nove na Capital e 36 no interior. Este ano os números de casos em Campo Grande não tiveram aumento, porém no interior os homicídios registrados subiram para 51. 

O subcomandante do CPM (Comando de Policiamento Metropolitano) da PM (Polícia Militar), coronel Ezequiel Martins dos Santos, admitiu que os homicídios e roubos têm aumentado em Mato Grosso do Sul, mas assegurou que a polícia vem buscando diminuir os índices em 2015.

“Em 2014 terminamos com o maior número de apreensões de armas da história do Estado, mas mesmo assim a criminalidade tem crescido”, analisou o coronel. Ele explicou que o crescimento populacional do Estado e o baixo efetivo da PM tem contribuído com o aumento.

Conforme o subcomandante, a população do Estado cresceu, são cerca de 300 mil pessoas a mais. Mas o efetivo da PM ainda é baixo, em torno de nove mil militares. “O efetivo da Capital é 1/3 do previsto”.

Porém o coronel ressaltou que mesmo com o efetivo defasado e trabalhando no limite, a Polícia Militar tem feito grandes conquistas no Estado. “Mesmo com a defasagem a PM apreendeu mais armas de fogo, aprendeu mais drogas. E temos feito várias operações, foram cerca de 800, além de 520 blitzes em 2014, quase duas por dia”, destacou.

Ainda indicou que a polícia tem esclarecido 64% dos homicídios em Mato Grosso do Sul, umas “das melhores médias do Brasil”. Mesmo com todas estas ações e recordes da PM, o coronel admitiu que os criminosos não se inibiram.

Os furtos têm sido priorizado pela polícia, já que entre os dias 1º e 26 de janeiro de 2014, foram 2572 registros do crime. Este ano o número caiu para 2405. “O aumento populacional veio acompanhado com aumento no número de usuários de entorpecentes”, que praticam o crime para sustentar o vício.

Por fim, o subcomandante lamentou que o trabalho de prevenção da PM não tem sido feito, principalmente na periferia da Capital. “Cada viatura atende 25 ocorrências por dia. Mas só o que é solicitado, mas o esforço tem sido feito”, assegurou.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions