A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

28/08/2008 13:51

Defesa deve recorrer ainda hoje da prisão de empresário

Redação

A defesa do empresário Miguel Bacargi Filho, preso ontem como suspeito de ser o mandante da morte do tatuador Luciano Estevão dos Santos, deve recorrer, ainda hoje, da prisão. O advogado Waldir Custódio da Silva afirmou que vai alegar a falta de necessidade da prisão, considerando que Bacargi sempre colaborou com as investigações.

O empresário teve a prisão temporária decretada ontem pela Justiça a pedido do delegado Luiz Carlos Rodrigues, que considerou suficientes as informações colhidas no inquérito, iniciado em março deste ano, quando ocorreu o crime.

Luciano Estevão, que era conhecido como Jhonny, foi morto por um pistoleiro no estúdio dele, localizado no centro de Campo Grande. Pela interpretação do delegado, o crime foi passional porque o tatuador teria um caso com a esposa do empresário, Natasha Bacargi.

De acordo com o advogado Waldir Custódio, o empresário não representa risco às investigações do crime, até porque, desde o início foi apontado como suspeito e compareceu à Delegacia de Homicídios todas as vezes em que foi intimado.

O advogado lembrou que no início das investigações foi levantada suspeita de um dos funcionários do posto de combustível do empresário seria o assassino. Na ocasião, Bacargi permitiu que os funcionários fossem fotografados para futura análise das testemunhas. Nenhum, porém, foi reconhecido.

O delegado Luiz Carlos afirmou que o empresário só será ouvido na próxima semana. Ele não descarta o envolvimento de uma terceira pessoa no crime.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions