A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/08/2013 15:12

Defesa pede revogação da prisão e absolvição de ativista e ator Dudu

Edivaldo Bitencourt
Dudu continua preso no Centro de Triagem e novo pedido foi negado pela Justiça hoje (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Dudu continua preso no Centro de Triagem e novo pedido foi negado pela Justiça hoje (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

Dois advogados ingressaram, na quarta-feira, com novo pedido de revogação da prisão preventiva do ator, músico e ativista social Eduardo Miranda Martins, o Dudu, preso após as manifestações contra corrupção no dia 21 de junho deste ano. A defesa alega que ele era perseguido pela Guarda Municipal e insuficiência de provas para mantê-lo preso no Centro de Triagem.

O novo pedido foi protocolado pelos advogados de defesa Arnaldo Kalil e Rodrigo Batalha Rocha e está sendo analisado pelo juíza titular da 4ª Vara Criminal de Campo Grande, Kelly Gaspar Duarte Neves.

Eles argumentam que Dudu era perseguido pelos guardas municipais desde 24 de abril deste ano, quando participou de audiência pública sobre o armamento da Guarda Municipal de Campo Grande. Segundo depoimentos anexados ao pedido, os agentes municipais abordaram Dudu em várias ocasiões e ainda “visitaram” sua casa.

Além de pedir a revogação imediata da prisão preventiva de Dudu, os Rocha e Kalil pedem a sua absolvição ao julgamento final do caso por insuficiência de provas. E citam que ele foi preso durante a manifestação contra a corrupção, que reuniu 20 mil pessoas nas ruas da Capital.

“É notória a sua atuação de forma profícua em atividades ligadas ao teatro, à música e à dança, principalmente envolvendo os jovens, assim como atividades de cunho político social como ativista das causas ligadas aos menos favorecidos e dos artistas de Mato Grosso do Sul. Possui credibilidade inabalável perante diversos setores”, frisam, no pedido encaminhado à Justiça.

E emendam que Dudu “coordenou e participou de diversos eventos como o Festival das Culturas Populares, Cinema Livre, Vídeo Índio Brasil, Teatro no Ponto, Avá Marandú, Semana Brecht, Mídias Contemporâneas e Narrativas Populares, Campo Grande Meu Amor, além de ser professor de teatro no projeto “Casa de Ensaio”. Participou de diversas entrevistas e vídeos amplamente difundidos pela internet e televisão.”

“É muito conhecido nos meios sociais de Mato Grosso do Sul, fundamentalmente entre artistas, políticos, jornalistas, advogados, empresários, jovens, líderes comunitários e órgãos públicos”, destacam.

Histórico – Eduardo Miranda Martins está preso desde o dia 21 de junho deste ano. Ele foi flagrado, conforme a Polícia, com 23 papelotes de cocaína e 36,9 gramas de maconha.

A Justiça já negou o pedido de habeas corpus porque ele teria participado de ações para destruir o patrimônio público, como foi o caso do ataque à Câmara Municipal de Campo Grande. Dudu nega participação na tentativa de invadir o prédio do legislativo municipal e na depredação do patrimônio.

Os outros presos na manifestação já foram soltos.

Decisão – Nesta sexta-feira, o desembargador Carlos Eduardo Contar, da 2ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, negou pedido de habeas corpus solicitado pela defesa de Eduardo Miranda Martins.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...


Como é que o Desembargador conheceu e julgou o HC que trazia fatos novos, sem pedir informações ao juiz???? E na sexta-feira??? As sessões criminais são na segunda-feira...
Esse caso é mesmo muito estranho... rs
 
Isabela Saldanha em 30/08/2013 17:41:18
Isso que estão fazendo com esse rapaz é um absurdo! É a prova concreta de como estamos vulgenáveis a ação da polícia! Ele estava na manifestação, os policiais deram ordem de prisão e foram fazer a suposta "revista", onde encontraram as drogas, bem longe do local onde ele foi abordado. As autoridades só comunicaram a prisão uma semana depois do ocorrido (ilegalidade total). O cara pode ser o que for, mas uma coisa ele não é: traficante! Todo mundo que conhece o cara sabe disso! Ele foi bater de frente com os donos do poder e agora está pagando o preço! Uma injustiça! Um absurdo total! Algo precisa ser feito em relação a isso! Cadê o Ministério Público? Enquanto esse bando de corruptos estão soltos, aqueles que tentam lutar pela democracia são retaliados e vão parar atrás das grades!
 
João Campos em 30/08/2013 16:41:07
Está preso por tráfico e não por ser ativista.
Deve responder pelos seus crimes.
 
Paulo Alemida em 30/08/2013 15:56:14
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions