A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/08/2013 08:47

Delegado dá "dicas" de como evitar assaltos na rua ou em ponto de ônibus

Graziela Rezende

Na perifeira ou no centro de Campo Grande, a situação é a mesma. O “camarada” vai se aproximando, principalmente se a pessoa está caminhando sozinha ou parada em um ponto de ônibus. Logo anuncia o assalto, com revólver nas mãos, faca ou qualquer objeto que possa causar pânico na vítima. E em seguida foge, a pé, numa bicicleta ou até mesmo em uma moto pilotada por um comparsa.

O grande número de roubos em via pública ou até mesmo nos pontos de ônibus, culminou no aumento das abordagens policiais. De acordo com o delegado Fabiano Goés Nagata, titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos), esses crimes, geralmente, são praticados por usuários de drogas, que precisam do dinheiro rápido e fácil para alimentar o vício.

“A pessoa precisa prestar atenção nos horários com mais movimentação, para não ficar sozinha e correr o risco de ser assaltada. Por outro lado, caso perceba a aproximação de alguém, a pessoa deve rapidamente entrar em algum comércio e aguardar um tempo para sair”, afirma o delegado Nagata.

Há dez dias, a Derf apresentou dois assaltantes que agiram dessa maneira. Eles “monitoravam” o proprietário de uma lotérica no bairro Aero Rancho. Por mais de um mês, os bandidos Cleverton da Silva Santos, 22 anos, e Luiz Fernando de Souza, 29 anos, cuidaram a rotina do comerciante, esposa e filhos.

Eles descobriram o trajeto feito normalmente até a lotérica, a movimentação dos malotes e até mesmo o horário em que os homens da Polícia Militar saíam para jantar, conforme disse na ocasião o delegado Fabio Peró, que cuidou do caso. Abordadas, as vítimas permaneceram em um veículo e, por volta das 21h30, o dono do local entregou R$ 32 mil a dupla. Com o dinheiro, eles compraram um motocicleta nova e R$ 5 mil em cocaína pura, conhecida como a “escama de peixe”.

Ocorrências: Nos sete primeiros meses deste ano, em Campo Grande, a Polícia Civil registrou 1.839 ocorrências de roubos, 237 a menos que em 2012, quando 2.076 crimes do tipo ocorreram na cidade, de acordo com dados da Sejusp/MS (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul).

Quatro horas após roubo, polícia encontra moto com placa adulterada
Uma moto roubada na noite de noite, por volta das 20h, no bairro Vida Nova, em Campo Grande, foi encontrada quatro horas depois no bairro Santa Luzia...
Aumento de 30% nos roubos motivou mega operação policial na fronteira
O aumento de 30% no número de roubos a mão armada, em relação aos sete primeiros meses do ano passado, cometidos geralmente por motociclistas, foi o ...


Sr. delegado que me desculpe, mas e ridiculo o sr dar informaçao de como evitar ser Roubado, nao existe meios de nao ser Roubados, pois somos Roubados mesmo sem sairmos de casa, quer um exemplo: O sr sabe pra que é, e o que esta incluso em nossos Impostos? pois bem so pra esclarecer um dos itens incluso no imposto esta a segurança publica o sr sabe o que e isso? ha ta desculpe muitos nao sabem tambem. Entao se pagamos nossos impostos via Internete nao precisamos sair de casa, certo? entao somos roubados dentro de casa. pra desespero de nos ao sermos roubados nao adianta ligar para a policia pois todas as vezes e a mesma resposta; estamos sem viaturas... aguarde um momento... estamos sem combustivel... todos os atendentes estao ocupados... aguarde...aguarde... ate quando?
 
Antonio Garcia em 12/08/2013 13:42:04
Rodrigo e José estão totalmente certos! Não adianta ter mil policiais nas ruas e prederem mil criminosos, se no mês seguinte aparecem mais cem criminosos e a justiça solta os mil presos do mês anterior, com isso seriam mil e cem criminosos para somente mil policiais e com isso a população irá pessar que tem poucos policiais nas ruas sendo que o que ocorre é que tem mais criminosos soltos pela justiça! No mundo interio a justiça é cega, mas só no "brasil" que ela é burra(favorece os criminosos)!
 
Alexandre de Souza em 12/08/2013 12:45:52
Enquanto a pena de morte não for saída para a justiça acabar com essa farra, o problema não acaba.
A cerca de 10 dias minha esposa foi assaltada na Rui Barbosa por dois marginais já acostumados a isto, segundo ela me relatou os dois foram muito calmos e a acompanharam até o Bradesco da Afonso Pena próximo a 13 de maio onde foi obrigada a retirar todo o dinheiro que possuía na conta, depois de registrar o B.O nos resta a esperança de uma câmera próximo do local ter filmado um dos marginais e a polícia o identificar para o tirar de circulação.
 
Junior Ferreira em 12/08/2013 12:43:23
Agora já cresceram os projetos de bandido, agora já era, legalmente não tem jeito com essas leis. Tem que cuidar quando criança, um monte de pais criam filhos iguais a bichos. Criança tem que sempre ter alguém em casa cuidando, ensinando coisas boas, boa escola aí pode ser que preste quando crescer, não está garantido mesmo assim.
 
Marlon Leite de Albuquerque em 12/08/2013 12:32:08
Dica para diminuir ladrões, Nóias. A policia prende, a justiça solta, as leis os protegem, os Direitos humanos ficam lambendo essa escória e a população pagando o pato. Até quando? Se eu pegar um desses tentando me roubar o pau vai comer pra valer.
 
jose maria santos em 12/08/2013 11:35:44
Dicas para as pessoas não serem assaltadas:
- Tirem os bandidos da rua e os mantenham presos.
-Acabem com a política de desarmamento.
-Tolerância zero para com os ladrões.
- Reação pronta e intensa contra toda tentativa de crime contra a pessoa, por parte das autoridades, próprio cidadão e da comunidade.
- Internação compulsória para viciados de qualquer espécie.
 
Rodrigo Medeiros em 12/08/2013 10:46:51
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions