A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

15/12/2010 18:00

Desde 2007, médico é acusado de abuso

Paulo Fernandes

Major Bentes está afastado das funções médicas há 3 anos

O médico urologista Marcus Vinicius Carreira Bentes está afastado desde abril de 2007.

Comunicado do CMO (Comando Militar do Oeste) informa que o médico urologista, que é major do Exército, foi denunciado à época por uma paciente, por sua conduta durante um exame ginecológico do efetivo do então Hospital Geral de Campo Grande.

“Tão logo recebeu a denúncia, a direção do Hospital procedeu o afastamento do oficial de todas as suas atividades médicas e instaurou uma Comissão de Ética a fim de apurar todos os procedimentos do médico para com a paciente”, afirma, no documento, o Subchefe do Estado-Maior do CMO, Coronel Renato Vidal Sant’anna.

A Comissão de Ética considerou irregular a conduta do médico tanto do ponto de vista do Código de Ética Médica como pelas Normas Militares e a direção do hospital instaurou uma sindicância para apurar os fatos.

A sindicância concluiu que houve transgressão disciplinar por parte do militar e ele foi punido com 10 dias de prisão. “É importante ressaltar que em ambos os procedimentos, o Major Bentes teve assegurado seu direito ao contraditório e à ampla defesa”, diz o coronel.

O oficial médico chegou a ser absolvido em primeira instância na esfera da Judicial Militar, mas o Ministério Público Militar recorreu e o major Marcus Vinicius Carreira Bentes acabou condenado no Superior Tribunal Militar a 1 ano de prisão.

No entanto, houve embargos por parte da defesa, o que provocou a anulação da condenação. Hoje, o processo está no Superior Tribunal Militar aguardando o julgamento de apelação do Ministério Público Militar. Não há previsão de quando a punição disciplinar será revista.

Desde 2007, o Major Bentes está afastado das funções médicas e está fazendo exercendo apenas funções administrativas no Hospital Militar de Área de Campo Grande.

CRM cassa registro de médico do Exército que abusou de pacientes
Médico pode continuar exercendo profissão até decisão da defesaO CRM-MS (Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul) cassou o registro do m...
Até outubro, todas as capitais receberão apenas sinal digital de TV
A partir de hoje (14) será desligado o sinal analógico de TV em Macapá (AP), Porto Velho (RO), Palmas (TO) e Cuiabá (MT). Essas cidades atingiram o p...


"Houve embargos por parte da defesa, o que provocou a anulação da condenação" e enquanto isso ele ainda exerce suas "funções administrativas" e ganhando seus R$ 9.000,00 e as vítimas se calando e... "Não há previsão de quando a punição disciplinar será revista."
Já sabemos no que vai dar tudo isso, não é?
É grave, mas não difícil de entender se vocês publicarem essa matéria novamente daqui três anos...
Parabéns aos jornalistas do Campo Grande News que refrescam a memória do povo com matérias como essa. Não podemos perder a indignação com a falta de justiça!
 
Maria E. C. Miranda em 16/12/2010 09:34:58
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions