A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/09/2010 15:27

Desemprego é causa nº1 de inadimplência, diz pesquisa

Redação

O desemprego está no topo da lista de causas da inadimplência no comércio de Campo Grande nos últimos meses, de acordo com pesquisa realizada pelo Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG).

De acordo com a pesquisa, 45% dos consumidores que não conseguiram pagar seus débitos explicaram que a causa da inadimplência foi o desemprego. Desse total, 40% permanecem fora do mercado de trabalho.

O maior índice de inadimplência está entre a faixa de consumidores que ganham até 2 salários mínimos mensais (37%). Em seguida estão consumidores com renda até 3 salários (21%).

"Normalmente o brasileiro é bom pagador e só não quita suas dívidas quando tem alguma problema sério para fazer isso", disse o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande, Luiz Fernando Buainain.

Ainda segundo a pesquisa, carnê, cheque e cartão de crédito são os meios de pagamentos mais utilizados pelos consumidores da Capital e também aparecem como líderes sobre o perfil da inadimplência. Do total de consumidores que não conseguiram quitar suas dívidas, 43% usaram o carnê, 34% o cartão de crédito e 7% o cheque pré-datado.

A Pesquisa do SCPC revelou também que 52% dos consumidores inadimplentes devem a empresas do comércio; 24% devem aos bancos e 16% são devedores de prestadoras de serviço. Débitos com financeiras aparecem na sequência (5%).

Entre os produtos adquiridos que causaram a inadimplência os eletrodomésticos aparecem na primeira colocação, com 21%; na sequência estão roupas e calçados (19%), móveis (11%), alimentação (8%) e conta de celular (6%).

Volta às compras - Dos 200 consumidores ouvidos pela pesquisa SCPC, 115 pessoas (58%) disseram que não pretendem fazer compras a prazo nos próximos 3 meses. Por outro lado, 31% (61 pessoas) disseram que pretendem voltar a fazer compras, enquanto 12% (24 pessoas) afirmaram que ainda não sabem o que fazer sobre isso.

Quando voltarem às compras as prazos, 23% consumidores disseram à pesquisa que pretendem adquirir eletrodomésticos; outros 20% têm preferência por roupas e calçados; 15% usarão o crédito para adquirir alimentos, enquanto 11% pensam em comprar um veículo ou adquirir móveis novos.

A pesquisa foi realizada ouvindo 200 pessoas inadimplentes, entre os dias 1º e 17 de setembro. Do total dos entrevistados que estão empregados, 92 pessoas (46%) estão com carteira assinada, enquanto 55 (28%) trabalham sem registro. (Com informações de Hélio de Souza, Acicg).

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions