A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017

21/07/2009 16:13

Diretor diz que solução seria fechar PS da Santa Casa

Redação

Em entrevista coletiva, convocada nesta tarde para esclarecer o problema de falta de vagas no CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa, em Campo Grande, o diretor clínico do hospital, Carlos Barbosa, afirmou que para resolver a superlotação seria necessário fechar o pronto socorro.

De acordo com ele, a falta de vagas no CTI acaba provocando inchaço também na emergência. Isso porque os pacientes que estão em estado grave, aguardando a liberação de leito no Centro, têm de ficar no pronto socorro. Com isso, ficam 'ocupando' a vaga dos que chegam ao hospital, necessitando do atendimento de emergência.

"O que deveria acontecer é o CRM (Conselho Regional de Medicina) vir aqui, reconhecer que o Pronto Socorro está trabalhando além de sua capacidade e fechar até resolver o problema", afirma.

Entretanto, ele mesmo admite que essa solução iria comprometer a situação de quem necessita do atendimento.

Inchaço - O diretor clínico alega que a Santa Casa foi projetada para atender aos 350 mil habitantes da Capital em 1980, mas hoje precisa atender à demanda de 750 mil pessoas, que corresponde aproximadamente à população da cidade. "O grande erro é atender além da capacidade", desabafa.

Segundo o diretor, o hospital não se recusa a receber pacientes que precisam de atendimento. Contudo, o fato de precisar atender doze pessoas no pronto socorro quando só caberiam seis, por exemplo, 'piora o prognóstico' de todos os que estão sendo atendidos.

"Mas que opção eu tenho. A gente não vai recusar pacientes e tem que ir atendendo mesmo nessas condições", afirma.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions