A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

08/08/2018 10:27

Dono de corretora de grãos é preso em operação do Gaeco na Capital

Realizada em sete Estados, ação deflagrada nesta 4ª feira combate sonegação fiscal

Aline dos Santos e Bruna Kaspary
Empresa alvo do Gaeco fica localizada na Vila Planalto. (Foto: Bruna Kaspary)Empresa alvo do Gaeco fica localizada na Vila Planalto. (Foto: Bruna Kaspary)

Com alvo em sonegação fiscal, a operação Grãos de Ouro prendeu o empresário Siloé Rodrigues de Oliveira e cumpriu mandados de busca e operação na Forte Corretora de Cereais, localizada na Vila Planalto, em Campo Grande.

A reportagem apurou que equipes do Gaeco e PM (Polícia Militar) estiveram no local, na avenida América. A ação foi acompanhada pelo proprietário. De acordo com a PM, também foi cumprindo mandado de busca na residência do empresário.

O preso foi levado para Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário). No Mato Grosso, de acordo com a Agência de Notícias Primeira Hora, um dos alvos foi a empresa Efraim Agronegócios, cuja atividade principal é comércio atacadista de cereais. O Campo Grande News tentou contato com a empresa, mas a ligação não foi atendida.

No interior de Mato Grosso do Sul, empresas também entraram no roteiro da operação. Em Chapadão do Sul, que se destaca pela produção de soja, foram cumpridos mandados de busca em empresas ligadas ao agronegócio e transportadora de grãos. As informações são do Chapadense News.

Em Costa Rica, um empresário, também ligado ao agronegócio, foi preso na manhã desta quarta-feira. Conforme o Itaporã News, são dois mandados de busca e apreensão: um na cidade e outro no distrito de Montese. Os nomes dos presos não foram divulgados.

Assembleia – Um dos alvos é Marcos Antônio Silva de Souza, funcionário da Assembleia Legislativa, conhecido como Marcão. Ele é lotado no gabinete do deputado estadual Paulo Corrêa (PSDB). Segundo o advogado Renato Corrêa, irmão do parlamentar, a ação não tem relaçao com o deputado.

A operação cumpre 32 mandados de prisão preventiva e 104 mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais são cumpridas em Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso. À tarde, a partir das 15h, o Gaeco fará coletiva sobre a operação. (Matéria editada às 10h30 para acréscimo de informação)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions