A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

30/04/2011 11:39

Droga mais letal pode estar "camuflada" em estatísticas do crack, diz delegado

Angela Kempfer
Oxi apreendido em Rondônia, no ano passado.Oxi apreendido em Rondônia, no ano passado.

Neste ano, o tráfico criou uma nova dor de cabeça para a polícia brasileira, a introdução do Oxidado ou Oxi. Segundo reportagens veiculadas pela imprensa em todo o País, já foram feitos registros de apreensões em Rio Branco, Manaus, Belém, Macapá, Porto Velho, Goiânia, Distrito Federal, Recife, Teresina e recentemente em São Paulo.

O futuro superintendente da polícia Federal em Mato Grosso do Sul, Edgar Paulo Marcon, diz que o problema assusta porque o efeito da droga, subproduto da cocaína, é mais devastador do que de entorpecentes como o crack.

No entanto, ele diz que a Polícia Federal ainda não fez apreensões da substância em Mato Grosso do Sul, pelo menos não há laudo que comprove a entrada da droga no Estado.

“Nós não temos contato direto com o usuário, só com os traficantes, mas em apreensões no Estado não há registros”.

Ele explica que o Oxi é muito parecido com o crack, apesar de conter química ainda mais nociva à saúde. “Por enquanto, os laudos não fazem a separação entre uma e outra, porque é muito tênue a diferença”.

A novidade pode ser uma das explicações para registros cada vez maiores do uso do crack, já que muitas vezes os dois entorpecentes são confundidos.

“Não temos dados científicos, mas os alarmantes dados sobre a proliferação do crack podem ser conseqüência da entrada do oxi, porque as apreensões não fazem esse tipo de distinção.”

Em São Paulo, o delegado teve contato com o entorpecente, cujo efeito dura cerca de 15 a 20 minutos, tempo muito menor que as outras drogas, motivo central da preocupação. Para exemplificar melhor, o efeito da cocaína, por exemplo, dura entre 30 e 45 minutos.

“Por isso, o usuário consome mais, em espaço de tempo menor. Além do mal ao organismo, o vício chega mais rápido”, alerta.

O custo, com preço menor que os derivados da cocaína, é outro atrativo.

Membro do grupo Narcóticos Anônimos, em Campo Grande, dependente químico que participa regularmente das reuniões do grupo de ajuda conta que ainda não foram feitos relatos em Campo Grande do uso de oxi, pelo menos pelos que busca a reabilitação. “É uma novidade até para quem só conversa sobre isso”, diz.

No Brasil, a nova droga foi introduzida pelo Acre, pela fronteira boliviana no Norte, onde se encontra o extrato de Cocaína.

Ainda desconhecido pela maioria da população, o oxi também é inalado ou fumado, mas se diferencia porque o crack é a mistura e queima da pasta base com bicarbonato de sódio e amoníaco e ele também é composto por cal virgem e combustível, como querosene, gasolina e até álcool de bateria.

Mortes - Só no Piauí, foram confirmadas 18 mortes neste ano por conta do uso do oxi, segundo levantamento da Fundação Oswaldo Cruz que começará mapeamento do uso da droga no Brasil, depois de concluir levantamento igual sobre o crack.

A droga inalada chega ao cérebro entre 7 e 9 segundos, apenas, e acelera o metabolismo do usuário, causando sensações de euforia, depressão, medo e paranóia.

São substâncias com alta toxicidade, que causam dificuldades na respiração, fibroses e endurecimento do pulmão. Muitos usuários têm perda de consciência, o que leva a uma parada cardíaca e ao coma.

Estudos mostram que em média 30% dos usuários da droga não sobrevivem após um ano de uso.



Essa é melhor, leva o usuário mais cedo para o caixão e livra a sociedade de mais um inútil.
 
Claudio Arantes - CG/Amambai em 01/05/2011 10:57:32
A mensagem foi dada, raramente se ouve falar de alguem que foi obrigado a usar entorpecentes, o cara compra , rouba para manter seu vício, por que ele quer. Ajuda tem aos montes, clinicas, igrejas, familia, se o idiota fala que quer se curar e firma nesse pensamento ele vai conseguir. Se mesmo assim nada adianta deixa o coveiro trabalhar, furando covas para esses imbecis, que serão um a menos.
 
Renato Garcia em 30/04/2011 05:48:36
Aqui no Estado o produto é puro é "COCAÍNA".
 
João da silva em 30/04/2011 02:55:48
Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions