A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

16/11/2011 18:47

Em 6 meses, campanha do Governo recolheu 379 armas de fogo em MS

Marta Ferreira

Foi o 7º melhor resultado no País, considerando a relação entre população e armas

Iniciada há seis meses, a Campanha Nacional do Desarmamento de 2011 recolheu 30,8 mil armas de fogo em todo o País. Nesse período, foram 379 armas em Mato Grosso do Sul foram recolhidas 379 armas.

No ranking que avalia a relação de armas e população, o Estado aparece em sétimo lugar, com 15,47 armas a cada cem mil habitantes. O Rio Grande do Sul tem a melhor posição, com 34 armas entregues para cada 100 mil habitantes.

Pernambuco (22,2 armas por 100 mil habitantes), Rio de Janeiro (21 armas por 100 mil), Acre (19,9 armas por 100 mil) e São Paulo (19,7 armas por 100 mil) completam a lista dos cinco estados com maior número de devoluções.

O Ministério da Justiça divulgou que o número de armas arrecadadas nos primeiros seis meses de campanha se aproxima do total entregue na campanha de 2008/2009: 31,8 mil.

Conforme o balanço, os revólveres são a maior parte das armas entregues: 15,4 mil. Também foram recolhidas mais 4,4 mil armas de grande porte, como espingardas, rifles e fuzis.

Foram pagos até o momento, conforme o Ministério, R$ 2,8 milhões em indenizações. Além disso, acordos de cooperação com 21 estados permitiram o cadastro de 1.856 postos de recolhimento espalhados pelo país. Até o fim deste ano, o governo quer firmar parcerias com os estados do Amapá, Amazonas e Tocantins.

A campanha segue até 31 de dezembro. Depois dessa data, as entregas continuarão sendo aceitas, mas sem direito a indenização.

Delegacias da Polícia Civil, postos da Polícia Rodoviária Federal, batalhões da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros e unidades das Forças Armadas funcionam como postos de coleta.

As unidades autorizadas para coleta de armas estão relacionadas na página eletrônica oficial da campanha: http://www.entreguesuaarma.gov.br/.



CAMP. DO DESARMAMENTO,é mas q provado,2ª estudo q onde ha maior índice de mortes, á menas armas de fogo..................o interessante é q a mídia divulga o contrario. TD CIDADÃO, TEM Q TER UMA ARMA SIM, desde q registra, q ele saiba manusear, q ele seja o responsável pela guarda da mesma. e qdo um bandido, entrar na sua casa, q o cidadão tenha com o q se defender e q tenha td o apoio do estado.
 
audy paiva em 17/11/2011 10:12:37
O correto seria DESARMAR geral, dificultar a comercialização de armas clandestinas também. Isso sim, seria trabalho SÉRIO, não essa porcaria que vemos diariamente.
Até agora, não consegui entender porque desarmar o cidadão do bem. Será porque o MARGINAL têm boa mira?rs,rs,rs..
Quem NÃO têm boa intenção, jamais irá comprar uma arma legalizada. Contrário do bom cidadão, compreendem?
 
neyde de oliveira em 16/11/2011 10:36:23
Essa história de desarmante é uma grande PALHAÇADA.
Duvido, que algum bandido vá entregar sua arma. Qual bandido, entregou seu armamento?
Estão desarmando as pessoas de BEM...os marginais estão armados até os dentes. Não vi, não percebi...nenhuma mudança significativa, inocentes continuam morrendo, mortos por DELINQUENTES.
É fácil conseguir uma arma no câmbio negro, difícil por meios legais.
 
neyde de oliveira em 16/11/2011 10:29:09
Realmente foram muitas armas recolhidas, mas será que nessas milhares de armas foi recolhida pelo menos uma arma de bandido?
 
porfirio vilela em 16/11/2011 07:10:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions