A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/09/2009 15:18

Em cinco anos, 215 mil deixam a pobreza extrema em MS

Redação

Pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas) revela que cerca de 215 mil pessoas deixaram a linha de pobreza e evoluíram para as classes C e D em Mato Grosso do Sul nos últimos cinco anos. O percentual de sul-mato-grossenses nas classes ABC atingiu 63,5% no ano passado, o 9º maior percentual do País.

Os dados constam do levantamento denominado "Atlas do Bolso dos Brasileiros", elaborado pelo economista Marcelo Cortes Néri, da FGV, e divulgado na sexta-feira. No País, entre 2003 e 2008, 19,4 milhões de pessoas atravessaram a zona de pobreza e saíram da classe E, sendo que 8 milhões foram apenas na região Nordeste do País.

Em Mato Grosso do Sul, 214.971 pessoas deixaram a zona de pobreza, com renda per capita mensal de R$ 137 por mês.

Conforme o atlas, em 2003, 21,41% dos moradores de Mato Grosso do Sul estavam na zona de extrema pobreza. Este percentual caiu 49% nos últimos cinco anos. No ano passado, 10,91% dos 2,265 milhões de habitantes viviam no pobreza no Estado, que é 19º lugar no ranking nacional entre as 27 unidades da federação.

Em Campo Grande, 126,8 mil pessoas deixaram a zona de pobreza entre 2003 e 2008. No entanto, este número não é maior porque mil campo-grandenses retornaram à classe de extrema pobreza entre 2007 e 2008.

Classe Média

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions