A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/10/2014 16:57

Em quatro anos, MS perdeu 52 leitos hospitalares, 3º menor no País

Filipe Prado

O CFM (Conselho Federal de Medicina) divulgou uma pesquisa sobre os Estados e Capitais que mais perderam ou ganharam leitos entre julho de 2010 e 2014. Mato Grosso do Sul ficou na terceira colocação, com perda de 52 leitos, como estado com menor defasagem. Já a Capital ficou em segundo, com menos 24.

De acordo com o levantamento, em quatro anos Mato Grosso do Sul passou de 3843 mil leitos para 3791. A maior diminuição foi para os leitos pediátricos, que passaram de 676 para 578, totalizando menos 98.

Com menos perdas, Pernambuco contabilizou menos um leito e Tocantins menos 28, ficando em primeiro e segundo lugar, consecutivamente.

No ranking geral, somando os estados que ganharam leitos, Mato Grosso do Sul ocupou a 10ª posição. Rio Grande do Sul, Rondônia e o Espírito Santo conquistaram as três primeiras posições com um ganho de 894, 557 e 398 leitos.

No levantamento por capitais, Campo Grande ficou em segunda colocação, com menos 24 leitos. Em julho de 2010 o município possuía 1471 lugares, quatro anos depois o número diminuiu para 1447.

A Capital de Paraíba, João Pessoa, perdeu três leitos no intervalo de quatro anos, ficando uma posição acima de Campo Grande.

O Centro-Oeste teve um déficit de mais de 1,3 mil leitos de internação, destinados a pacientes que precisam permanecer num hospital por mais de 24h horas. Em julho de 2010, a região dispunha de 26.164 leitos de internação para uso exclusivo do SUS (Sistema Único de Saúde), número que caiu para 24.858 em julho deste ano, queda de quase um leito ao dia.

No Brasil a queda foi de quase 10 leitos por dia, somando 14,7 mil. O país, em 2010, dispunha de 336,2 mil deles para uso exclusivo do SUS. Em julho deste ano, o número passou para 321,6 mil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions